Notícia

Justiça mantém prisão de bandido que dava nomes falsos no ES

Suspeito de envolvimento em pelo menos 12 furtos, Valdemir Pereira Machado apresentou quatro nomes falsos ao ser preso pela polícia

Roberto Nogueira da Silva foi preso novamente após arrombar loja de doces na Reta da Penha
Roberto Nogueira da Silva foi preso novamente após arrombar loja de doces na Reta da Penha
Foto: TV Gazeta

A Justiça manteve a prisão de Valdemir Pereira Machado, o Bibil, 34 anos, suspeito de praticar furtos em pelo menos 12 estabelecimentos comerciais de Vitória. Ele foi preso na madrugada de terça-feira (26) após envolvimento em um arrombamento em uma loja de doces no bairro Santa Helena, na capital. Para enganar a polícia, Valdemir já se identificou com quatro nomes falsos: Roberto Nogueira da Silva, Rafael Souza Rodrigues, Leonardo Teodoro Santos e Rodrigo Magalhães Santos.

> Bebê é atingido por bala perdida

Para descobrir a real identidade de Valdemir, a 1ª Delegacia Regional, em Vitória, da Polícia Civil, solicitou apoio ao Sistema Nacional de Identificação da Polícia Federal. Com base na confirmação do nome, Valdemir foi autuado por furto, falsa identidade e pediu a prisão preventiva dele. Na manhã de terça-feira, funcionários de um supermercado da Praia do Suá comunicaram à polícia que Valdemir arrombou o local nos dias 07 e 11 de março. A ação resultou em um prejuízo de R$ 7.085,36.

Após ser preso e autuado, Valdemir foi encaminhado para o Centro de Triagem de Viana (CTV). Durante a Audiência de Custódia realizada na manhã desta quarta-feira (27), a juíza Raquel de Almeida Valinho destacou que consultas realizadas no sistema judicial identificaram a quantidade de processos em nome de Valdemir e nos demais nomes apontados por ele ao ser preso pela polícia.

Em nome de Valdemir Pereira Machado constam um processo criminal com sentença estabelecida (o documento não informa a condenação); seis processos em tramitação, sendo dois em nome de Roberto Nogueira da Silva e uma como Roberto Miranda da Silva; e seis processos em que a Justiça aguarda o reinício do cumprimento de pena.

> Assassino que matou oito pessoas na Serra é preso em Colatina

Nos dias 06 de fevereiro e 20 de março, Valdemir participou da Audiência de Custódia, com o nome de Roberto Nogueira da Silva, por furto e posse de droga, quando foi colocado em liberdade provisória sem pagamento de fiança em ambos os casos. Também há processos com o nome de Leonardo Teodoro Santos e Roberto Miranda da Silva.

Neste contexto, verifica-se pelo auto de prisão em flagrante delito que está presente a materialidade delitiva, bem como de indícios de autoria, além do que se acham também presentes fundamentos que autorizam a custódia excepcional
Trecho da decisão

"Assim, tenho que a soltura do custodiado poderá colocar em risco a segurança social, haja vista a real possibilidade de reiteração delitiva, além do que está presente a periculosidade concreta de sua conduta, bem como, visando garantir a instrução processual e a aplicação da Lei Penal, até porque o mesmo, além de ter praticado diversos crimes, se identificou com nomes falsos em outras ações penais. Ante o exposto, converto a prisão em flagrante delito do autuado em prisão preventiva para garantir a ordem pública", destaca o documento.

> Leia mais notícias de Polícia

Ver comentários