Notícia

Mulher finge ser cliente grávida e furta restaurante na Serra

Fingindo ser uma cliente grávida, a criminosa pede para trocar uma nota de R$ 100 e quando percebe que não há ninguém no caixa, furta dinheiro e objetos de valor

Comerciantes da Avenida Abido Saad, em Jacaraípe, na Serra, estão preocupados com uma mulher que tem entrado em estabelecimentos para aplicar golpes. Fingindo ser uma cliente grávida, a criminosa pede para trocar uma nota de R$ 100 e quando percebe que não há ninguém no caixa, furta dinheiro e objetos de valor. Na noite do último domingo, a vítima foi a proprietária de um restaurante de comidas orientas.

De acordo com uma das donas do restaurante, Gabriela Oliveira Cardoso, de 21 anos, era por volta de 22h30 quando a mulher entrou no local passando-se por cliente. Ela fez um pedido, mas antes, perguntou se a vítima tinha troco para uma nota de R$ 100. Percebendo que a jovem estava ocupada com o trabalho, a criminosa fingiu que entregou a nota de R$ 100 para a proprietária.

> Mulher esfaqueada ao pedir separação na Serra

"Falei que não tinha troco, mas que poderia tentar nas lanchonetes vizinhas. Ela disse que estava grávida e que não poderia ficar muito tempo esperando. Coloquei o pedido dela como prioridade e enquanto fazia outras coisa, acabei me distraindo. Quando pedi a nota de R$ 100 ela afirmou que já tinha me entregado e mostrou a carteira vazia".

Eu fiquei um pouco confusa, mas jamais imaginei que uma grávida seria uma golpista. Acreditei nela, desconfiando de mim mesma. Ela fez um teatro e conseguiu me enganar. Peguei uma nota de R$ 100 que estava por perto achando que era a dela e fui na pastelaria ao lado

Enquanto isso, a mulher aproveitou que não havia ninguém no caixa do restaurante e furtou cerca de R$ 200. Além disso, ela pegou o celular do estabelecimento, que estava no balcão. A ação não foi percebida pelos três clientes que jantavam no restaurante, pois a parte do caixa fica distante das mesas.

"Quando voltei, a mulher não estava mais lá. Só aí percebi que eu havia sido vítima de um golpe. Fiz um favor de boa vontade, sem saber que ela era criminosa. Eu nunca imaginei que uma mulher, dizendo estar grávida, seria uma golpista. Depois disso ficou o aprendizado: Não posso confiar em ninguém", lamentou.

Mãe e filha vítimas de golpista na Serra
Mãe e filha vítimas de golpista na Serra
Foto: Elis Carvalho

A mãe da jovem, também proprietária do restaurante, estava trabalhando em outro estabelecimento da família. Mas soube, através de comerciantes de Jacaraípe, que a golpista tentou agir em outros comércios.

"Depois eu soube que essa mulher já estava rondando comércios na região, sempre pedindo troco para R$ 100. Mas nos outros comércios ela não teve sucesso. No nosso, ela acabou enrolando minha filha, que estava trabalhando sozinha, e conseguiu", contou Ilda de Oliveira Cardoso, de 51 anos. 

> Motorista foge de blitz e provoca acidente

Com comerciantes vizinhos, a vítima conseguiu imagens que mostram a fuga da golpista. Ela saiu do restaurante andando normalmente, subiu na garupa de uma moto e fugiu. A criminosa não foi localizada. O caso foi registrado na Delegacia Regional da Serra. 

"Ela era gorda, morena, com cabelo crespo preso para trás. Usava um vestido longo e florido", detalhou a vítima. 

> Veja mais publicações de Polícia

Ver comentários