Notícia

Policial militar reage a assalto e mata homem em Cariacica

Fato ocorreu na noite deste sábado (13) no bairro Morada de Santa Fé

Rua Glauber Rocha. Onde policial reagiu ao assalto
Rua Glauber Rocha. Onde policial reagiu ao assalto
Foto: Vitor Jubini

Um soldado da Polícia Militar reagiu a um assalto e matou um homem, no bairro Morada de Santa Fé, em Cariacica, na noite de sábado (13). De acordo com a PM, o crime aconteceu quando o soldado chegava em casa com a namorada.

Ainda segundo informações da polícia, o casal foi abordado pelo assaltante, identificado como Magnum Vargas de Souza, que não teve a idade revelada.

O homem chegou em uma moto, uma Honda Bis vermelha. Ele apontou uma imitação de arma para a mulher e exigiu que ela entregasse o celular. De acordo com o Boletim de Ocorrência, o assaltante partiu ainda para cima dela. Foi nesse momento que o policial reagiu e atirou no criminoso.

Segundo informações da PM, o soldado efetuou três tiros. Um acertou no braço esquerdo, outro no peito e na região da bacia. O Samu foi acionado, foi ao local, mas o assaltante não resistiu aos ferimentos e morreu. Apesar da PM informar que Magnum foi atingido por três tiros, os moradores contam que ouviram cinco disparos. A polícia constatou que a arma usada pelo assaltante era falsa. 

MORADORES ASSUSTADOS

Os moradores afirmam ainda que ficaram muito assustados, pois o assalto aconteceu no início da noite, por volta das 19 horas. Eles dizem que assaltos são frequentes na região, que falta iluminação na rua e que nas últimas semanas aconteceram outros roubos.

Uma dona de casa de 40 anos, que preferiu não se identificar, disse que ficou preocupada, pois era o horário que o filho costuma chegar do trabalho.

“Nunca vi tanta violência de perto. Sempre vi pela TV e não pensei em me deparar com isso tão perto”, desabafou a dona de casa que já temendo assaltos não sai com bolsas e objetos de valor para não chamar a atenção dos criminosos.

O soldado da Polícia Militar prestou depoimento na Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), em Vitória, e foi liberado.

O OUTRO LADO

Procurada, a Polícia Militar informou que o policial militar foi vítima de tentativa de roubo e reagiu em legítima defesa, de acordo com as circunstâncias iniciais.

Veja a nota na íntegra:

"Como é praxe em qualquer ocorrência que tenha como resultado a letalidade, o militar envolvido responderá a um processo após conclusões dos inquéritos que serão instaurados pela Polícia Civil e pela PMES.

Tais instrumentos servirão para elucidar as circunstâncias exatas em que o fato ocorreu. A arma do policial, também como prática processual, será recolhida para perícia.

A PMES esclarece que as primeiras informações apontam que o criminoso, de arma em punho, abordou o policial militar. Em primeira análise, a ação do policial está amparada pela legislação vigente. As apurações processuais elucidarão quaisquer outras dívidas." 

Ver comentários