Notícia

Chefe do tráfico acusado de mais de 10 assassinatos é preso em Vila Velha

Segundo a polícia, Jackson Ferreira de Oliveira dominava parte do bairro Alecrim e planejava ampliar seu poder para outras regiões.

Jackson Ferreira de Oliveira
Jackson Ferreira de Oliveira
Foto: Polícia Civil

Apontada pela Polícia Civil como chefe do tráfico do drogas de parte do bairro Alecrim, Vila Velha, Jackson Ferreira de Oliveira, o "Jaquinha" ou "JK", de 31 anos, foi preso no bairro Jockey, na tarde desta terça-feira (14). Segundo investigações da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) do município, o suspeito planejava comandar todo o tráfico nos bairro Alecrim e Zumbi dos Palmares.

Contra Jackson havia um mandado de prisão preventiva por causa do assassinato de Israel Reis Ferreira, 19 anos. O crime aconteceu no dia 4 de agosto do ano passado, no bairro Vila Garrido, no mesmo município. O delegado-geral da Polícia Civil, José Darcy Arruda, relatou que além de liderar uma organização criminosa, Jackson é apontado como autor de mais de 10 assassinatos, alguns deles com requintes de crueldade.

“Um dos homicídios ele cometeu na frente da família da vítima. Esse detido tem essa personalidade perversa. Nós estamos aqui justamente para tirar de circulação essas pessoas que não tem condições de viver em sociedade e que precisam ficar encarceradas”, disse.

O titular da DHPP, delegado Gianno Trindade, contou que a equipe estava monitorando o detido desde o mês de fevereiro deste ano. “Esse suspeito é de alta periculosidade. Ele escapou de uma grande operação que fizemos em fevereiro, que resultou na prisão de onze pessoas, entre elas dois gerentes e um braço direito do detido. Ele se escondeu em Conceição da Barra. Lá, ele estava se preparando para retornar e tomar uma parte do tráfico de drogas em Vila Velha. Para isso, o detido estava tentando vender um barco que ele tem para comprar armas e munições, além de tentar se alinhar ao Complexo da Penha no sentido de retomar aquele território”, ressaltou.

O delegado informou ainda que Jackson também mudava de aparência diversas vezes. “Nós temos três aparências diferentes dele. Assim que recebemos a informação de que ele teria retornado para Vila Velha e de posse da localização exata dele, conseguimos prendê-lo. A prisão desse tipo de suspeito que programa, articula e é toda a cabeça da prática dos homicídios consequentemente vai gerar uma queda nos índices desses tipos de crimes no município”, afirmou.

Ainda de acordo com o delegado, em abril, os policiais apreenderam duas armas, entre elas um revólver calibre 38 e 12 munições, com um dos integrantes da organização criminosa liderada pelo suspeito.Após ser ouvido na delegacia, Jackson foi encaminhado para uma unidade prisional.

Armas que foram apreendidas com Jackson Ferreira de Oliveira
Armas que foram apreendidas com Jackson Ferreira de Oliveira
Foto: Polícia Civil

Ver comentários