Notícia

Disque-Denúncia ajudou a localizar dupla que matou ciclista em Vitória

Trabalho para localizar os criminosos começou logo após o crime. Um dos rapazes foi preso durante a madrugada, enquanto o outro foi preso na manhã desta quarta

Emerson Moura Marinho, 20 anos, conhecido como "Cocão", foi preso ainda de madrugada, dentro do flagrante, enquanto o comparsa Daniel Braga da Cruz, de 19 anos, foi preso na manhã desta quarta-feira (15)
Emerson Moura Marinho, 20 anos, conhecido como "Cocão", foi preso ainda de madrugada, dentro do flagrante, enquanto o comparsa Daniel Braga da Cruz, de 19 anos, foi preso na manhã desta quarta-feira (15)
Foto: Divulgação/PC

O Disque-Denúncia ajudou a localizar os dois criminosos acusados de roubar e matar o ciclista Carlos Renato Souza, de 45 anos, na noite desta terça-feira (14), na Cinco Pontes, em Vitória. Emerson Moura Marinho, 20 anos, conhecido como "Cocão", foi preso ainda de madrugada, dentro do flagrante, enquanto o comparsa Daniel Braga da Cruz, de 19 anos, foi preso na manhã desta quarta-feira (15).

De acordo com o delegado Romualdo Gianordoli Neto, o trabalho para localizar os criminosos começou logo após o crime. "A equipe esteve no local e fez diligências no sentido de identificar os autores e depois localizá-los para se favorecer do flagrante. Uma pessoa, através do Disque-Denúncia, nos informou onde estava o Emerson. Ele foi preso em casa, no bairro São Torquato, em Vila Velha, por volta das 2h30 da manhã. Com ele estava a arma utilizada no crime, com duas munições picotadas", afirmou o delegado.

 

BICICLETA ENCONTRADA

Já na manhã desta quarta-feira (15), policiais encontraram a bicicleta de Carlos Renato, ainda suja de sangue, na escadaria do Morro do Moscoso, em Vitória. "Encontramos a bicicleta e fomos atrás de localizar o outro criminoso que estava foragido. Ele foi preso agora de manhã", contou Gianordoli.

Bicicleta de Carlos Renato foi recuperada nesta quarta-feira (15)
Bicicleta de Carlos Renato foi recuperada nesta quarta-feira (15)
Foto: Divulgação | Polícia Civil

Ainda segundo o delegado, apesar de ter sido encontrado com a arma do crime, Emerson afirmou que foi Daniel quem deu os disparos que mataram o ciclista. "A primeira reação da vítima foi tentar segurar a arma do Daniel, eles entraram em luta corporal e o Daniel atirou no pescoço da vítima", disse.

PASSAGEM NA POLÍCIA

De acordo com a polícia, Emerson Moura Marinho, 20 anos, já tem passagem por roubo de carro, durante a adolescência. Já Daniel Braga da Cruz, 19 anos, não tem passagem pela polícia. Entretanto, há informações de que os dois cometiam crimes com frequência na região da Cinco Pontes, tendo as bicicletas como alvo principal.

Emerson e Daniel serão autuados por latrocínio consumado. "É crime hediondo, com pena alta. Eles devem ficar um bom tempo presos", avalia o delegado.     

CICLISTA ASSASSINADO ERA PAI DE DUAS CRIANÇAS

Ciclista morreu durante assalto na Cinco Pontes
Ciclista morreu durante assalto na Cinco Pontes
Foto: Elis Carvalho

O trajeto do trabalho para casa, feito todos os dias pelo ciclista Carlos Renato Souza, de 45 anos, foi interrompido de forma trágica na tarde desta terça-feira (14). Ele foi assassinado com um tiro no pescoço após ser rendido por dois assaltantes armados em cima da Cinco Pontes, na Ilha do Príncipe, em Vitória. Testemunhas contam que os criminosos atiraram mesmo após Carlos Renato entregar a bicicleta.

Após sair do trabalho, no Centro de Vitória, onde atuava como analista de sistemas, o ciclista seguiu em direção a Vila Velha, onde morava. Segundo investigadores da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), era por volta das 17 horas quando a vítima passou pela passarela da Cinco Pontes, destinada para pedestres e ciclistas.

Para a polícia, testemunhas relataram que, ao passar pela passarela, Carlos Renato foi abordado por dois homens que estavam em uma bicicleta. Eles anunciaram o assalto, apontado a arma para o ciclista e exigindo a bicicleta dele. Populares contam que, nesse momento, a vítima reagiu, segurando na arma do bandido. Os dois iniciaram uma luta corporal e o criminoso fez o primeiro disparo. Assustado, o analista de sistemas entregou o veículo ao bandido que estava armado.

Leia também

O assaltante fugiu na bicicleta do analista enquanto o outro seguiu no próprio veículo. O bandido, que estava na bicicleta da vítima, virou para trás e, mesmo após concluir o roubo, fez o segundo disparo, que acertou Carlos Renato no pescoço. O tiro transfixou na nuca e o analista de sistemas caiu. Foi quando o criminoso armado gritou para o comparsa pegar a bolsa do ciclista. O cúmplice obedeceu a ordem e os dois fugiram levando os pertences de Carlos Renato.

O corpo do analista de sistemas foi levado para o Departamento Médico Legal (DML), onde foi reconhecido por familiares. Carlos Renato deixou a mulher e dois filhos.

COMOÇÃO

Após tomarem conhecimento do caso, um grande grupo de ciclistas se reuniu no Convento da Penha, em Vila Velha, onde o Frei Paulo fez uma oração em memória à vítima.

“A notícia que chegou nos deixa inquietos. Nosso coração sente quando alguém parte vítima dessa terrível violência. Nos perguntamos: quanto vale a vida para alguém?”, indagou o frei, antes de começar uma oração.

"SERÁ MAIS UM NA ESTATÍSTICA", DIZ AMIGO

Um amigo do ciclista Carlos Renato Souza, 45, que não quis se identificar, falou um pouco sobre o analista.

Quem era o Carlos?

Era uma pessoa maravilhosa. Ele trabalhava como analista de sistemas, era casado, tinha dois filhos, com cerca de 9 e 3 anos. Um super pai e amigo.

Era comum que ele fizesse esse trajeto?

Sim. Todo dia ele ia e voltava do trabalho de bicicleta. Ele sempre fez aquele trajeto.

Ele já havia comentado sobre a insegurança ali?

Há anos que ele faz esse trajeto e nunca teve problema. Mas ali é um local onde a vítima não tem para onde correr. Infelizmente, ele será mais um na estatística.

Como ficaram sabendo?

Um amigo nosso que é policial que ficou sabendo, foi no DML e mandou a foto para nós.

Ver comentários