Notícia

Mortes na BR 101: polícia abre inquérito para investigar acidente

ma carreta colidiu contra um carro de passeio aonde estavam quatro pessoas da mesma família. Mãe, pai e um bebê morreram. Já uma criança de 11 anos ficou gravemente ferida.

Acidente com carreta na BR 101, na Serra
Acidente com carreta na BR 101, na Serra
Foto: Fernando Estevão

A Delegacia de Delitos de Trânsito instaurou inquérito pra apurar a morte de três pessoas em um acidente grave na madrugada desta terça-feira (11), na BR 101, na Serra. Uma carreta colidiu contra um carro onde estavam quatro pessoas da mesma família. Mãe, pai e um bebê morreram. Já uma criança de 11 anos ficou gravemente ferida. 

Sem informar o nome do condutor da carreta, a Polícia Civil informou que foram feitas buscas em Vitória e em Cachoeiro de Itapemirim, mas que ele não foi encontrado. Na tarde desta terça-feira (11), a Polícia Rodoviária Federal informou que havia sido procurada por uma advogada que afirmou representar o foragido. De acordo com o órgão, ela informou que procuraria a Polícia Civil para negociar a apresentação do condutor do caminhão nesta quarta-feira (12). A PC, no entanto, disse que nenhum contato formal foi feito com a delegacia. 

O nome da empresa para qual o motorista trabalha também não foi divulgada pela PRF.

PERÍCIA

Segundo a Polícia Civil, uma perícia já foi realizada no local e o caminhão está apreendido para caso seja necessário  novas apurações técnicas. O órgão fez a retirada do tacógrafo, que registra a velocidade do veículo, mas não soube informar qual era a velocidade do caminhão no momento do acidente. Tal informação só será revelada após perícia. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, os indícios no local apontam que o motorista estava em alta velocidade.

 > Relembre acidentes graves com carretas transportando granito na BR 101

A substância conhecida como “rebite”, apreendida dentro da carreta, foi encaminhada à delegacia e será enviada ao Departamento Médico Legal (DML) para ser periciada.

As investigações já apontaram que veículo não tinha certificado de transporte desse tipo de carga e nem o condutor poderia estar dirigindo, visto que está com o curso necessário para condução de veículo com carregamento de pedras vencido.

Ver comentários