Notícia

Pastor assassinado na Serra é sepultado

Familiares que estiveram no cemitério lamentaram a morte do pastor e professor Fernando Lúcio Pissarra. O corpo foi enterrado por volta das 16h desta segunda-feira (24) em cemitério na Serra Sede

O enterro de Fernando Lúcio Pissarra aconteceu no Cemitério de Serra Sede nesta segunda-feira (24)
O enterro de Fernando Lúcio Pissarra aconteceu no Cemitério de Serra Sede nesta segunda-feira (24)
Foto: Glacieri Carraretto

O corpo do pastor Fernando Lúcio Pissara, assassinado na porta de casa enquanto se preparava para um culto no bairro São Judas Tadeu, na Serra, no fim da tarde de domingo (24), foi sepultado em um cemitério em Serra Sede nesta segunda-feira (24). O caixão do pastor saiu da Igreja Matriz da Assembleia de Deus por volta das 16h.

No domingo (23), às 18 horas, ele abriu a igreja, ligou todas as luzes e o som, preparando o templo para o culto de domingo, e saiu para ir em casa vestir o paletó. A igreja fica praticamente em frente à casa onde o pastor morava. Ele deu quatro passos e, quando parou bem em frente ao portão de casa, foi abordado por um criminoso, que deu dois tiros na vítima. De acordo com familiares, Fernando também era professor. Ele tinha uma igreja que ele mesmo fundou no bairro há cerca de dez anos.

> Homem é baleado na perna ao reagir a assalto em ponto de ônibus na Serra

Em conversa com a reportagem do Gazeta Online, que esteve no cemitério, Luzinete Oliveira lamentou a morte do cunhado. "Era um excelente pai, gostava de ajudar as pessoas. Não sabemos o motivo, o que provocou isso. Não sabemos de nenhuma ameaça, mas também não sabemos do coração do homem", relatou. Muito emocionada, a irmã de Fernando também falou com a imprensa e relatou que o que aconteceu foi uma covardia, e que o irmão era um rapaz alegre, trabalhador e que ajudava as crianças da região onde morava.

"Ele arrecadava até alimento para eles. Ele era assim, meio aborrecido se mexessem com ele... Ele era um orgulho para a família, era meu irmão mais novo... Minha mãe está despedaçada. Não conseguiu vim. Infelizmente perdemos uma pessoa maravilhosa. Quem fez isso tem que ser uma pessoa muito ruim mesmo. Mas aquele lá em cima tá sabendo quem foi. Deus sabe. Ele falou: 'Deus, Jesus, me socorre!'. Queremos Justiça", finalizou Ana Pissarra.

Ana Pissari, irmã do pastor
Ana Pissari, irmã do pastor
Foto: Glacieri Carraretto

Para Fernanda Pissarra, filha do pastor, o pai era a pessoa mais honesta que ela conheceu, alguém que "sempre quis tudo certo na vida e que sempre gostou das coisas certas". "Ele sempre foi o meu exemplo. Ele se foi mas deixou um legado muito bonito para todo mundo. Ele era pastor, professor, já teve uma ONG que ajudava várias pessoas. A vida dele inteira foi dedicada para ajudar as pessoas, fazer o bem e querer a verdade. Tinha um coração muito grande. Foi uma injustiça que nem consigo explicar.

Ficamos o dia inteiro juntos, saí para dar aula e quando voltei escutei os três disparos e a porta da cozinha abrindo. Corri para debaixo da cama e fiquei esperando. Saí quando vi que não tinha mais perigo, fui em direção a cozinha e encontrei com ele. Gritei, meu primo chegou, aferi e vi que não tinha mais batimento. Não sabemos o que pode ter acontecido, estamos sem entender
Fernanda Pissarra, filha do pastor

Ver comentários