Notícia

Em vídeo, bandidos exibem armas dentro do Condomínio Ourimar, na Serra

Nas imagens, três homens mostram o que aparentam ser três armas. Um dos suspeitos faz ameaças

Criminosos exibem armas
Criminosos exibem armas
Foto: Reprodução

Um vídeo com criminosos exibindo armas longas dentro da área do condomínio Ourimar, na Serra, está circulando em aplicativos de mensagem e tem deixado moradores do residencial assustados. A Polícia Civil informou que já tomou conhecimento do vídeo.

Nas imagens, três homens mostram o que aparentam ser três armas. Um dos suspeitos faz ameaças. “A tropa dos Predinhos, é a tropa do Ourimar. Os crias, prontos na nave. Vai tomar só na cara. Aquilo foi só foi um teste, tá”, diz um dos criminosos.

>Moradores de Ourimar terão de devolver 139 apartamentos na Serra

“Predinhos” é como alguns traficantes chamam o residencial Ourimar. “Eu tô assustada com isso”, contou uma ex-moradora, expulsa há mais de um anos, mas que ainda acredita que um dia o local terá paz.

VEJA O VÍDEO

Por meio de nota à imprensa, a Polícia Civil disse que o setor de Inteligência tem monitorado as atividades criminosas em todos os ambientes e realizado trabalho investigativo contra o tráfico de drogas em todo o Estado, incluindo no condomínio Ourimar. A corporação cita que já realizou diversas operações no local com prisões, além de apreensões de drogas e suspeitos que estavam coagindo moradores.

A Polícia Civil também afirma que teve acesso ao vídeo e pede apoio da população para que possam colaborar com informações por meio do Disque-Denúncia 181, ou pelo portal disquedenuncia181.es.gov.br, onde é possível a pessoa anexar imagens e vídeos de ações criminosas.

Já a Polícia Militar informa que trata com prioridade a área que abrange o conjunto habitacional. A nota aponta que o comando da 14ª Companhia Independente promove ações de segurança, com a participação de outros atores, que provocaram queda significativa nos índices criminais naquela região e, em especial, no condomínio.

As ações vão desde o videomonitoramento, em parceria com a Prefeitura Municipal de Serra, às intervenções de cunho comunitário, preventivo e repressivo, das quais participam também o Setor de Inteligência da 14ª Companhia Independente e a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). A corporação conta com a participação da comunidade nas denúncias pelo 181 e nos acionamentos via telefone 190.

DESOCUPAÇÃO

A Justiça Federal determinou a desocupação de 139 apartamentos dos Condomínios Ourimar I e II, na Serra. A reintegração de posse foi pedida pela Caixa Econômica Federal e determinada pelo juiz Caio Souto Araújo em decisão publicada na última quarta-feira (3). Desde o início da semana, caminhões estão no local disponíveis para mudanças. Esta semana, porém, esse número de imóveis caiu para 89 após uma revisão da Caixa Econômica e da Defensoria Pública da União.

ORIGEM DE OURIMAR

Os conjuntos residenciais Ourimar I e II são compostos por 608 apartamentos, divididos em dois blocos, e fazem parte do conjunto habitacional criado em 2016. Localizado às margens da rodovia ES010, a poucos metros da praia de Manguinhos, Ourimar tem cerca de dois mil moradores e foi destinado às famílias com renda mensal de até R$ 1.800.

Ourimar foi ocupado por famílias de baixa renda que foram selecionadas para receberem os apartamentos. Muitas foram desalojadas pelas fortes chuvas que atingiram o Estado em 2013, outras viviam de aluguel social. Com o custo de R$ 36,5 milhões, o condomínio foi dividido em dois blocos, um deles pintado na cor rosa e outro na cor verde.

DO SONHO AO PESADELO

O conjunto habitacional foi criado dentro do Programa Minha Casa Minha Vida. O acordo entre prefeitura e Caixa Econômica Federal para a construção de Ourimar foi assinado em março de 2013. Logo que o prédio foi entregue, três anos depois, o primeiro síndico tentou organizar o local, com a cobrança de taxas de condomínio e multas para quem descumprisse as regras do regimento interno.

Mas, aos poucos, criminosos que iam visitar algum parente no local descobriram em Ourimar uma fortaleza para se estabelecer. Cerca de três meses após o síndico assumir, bandidos deram tiros na porta do apartamento e ele precisou sair do condomínio.

>Prefeitura derruba cercas do condomínio Ourimar

E o pesadelo de conviver com traficantes persiste entre os moradores do condomínio Ourimar, na Serra. No ano passado, sete famílias registraram boletim de ocorrência na polícia, descrevendo que tiveram de deixar os imóveis após ameaças e invasões dos lares por bandidos armados. Em 2017, esse número chegou a 48.

CRIANÇAS USADAS PARA EXPULSAR FAMÍLIAS

No dia 26 de abril deste ano, a Polícia Civil prendeu Silvestre de Jesus Santos, de 18 anos, acusado de expulsar famílias do condomínio. Ele foi surpreendido enquanto dormia, durante uma operação do 29ª Distrito Policial de Jacaraípe. Segundo as investigações, o acusado usava crianças de 9 a 11 anos, e as armava com facas para praticar esses atos.

De acordo com o delegado Rodrigo Rosa, o suspeito expulsava as famílias por uma questão de imposição de poder e também para roubar os pertences das vítimas. As investigações apontam que pelo menos oito famílias já foram expulsas do condomínio por ele.

>Condomínio Ourimar: ex-moradores ficam sem imóvel e sem assistência

Depois que as famílias deixavam as casas, os criminosos saqueavam tudo e repassavam o objetos roubados. Silvestre agia de forma violenta, segundo a polícia. Nos casos registrados, um morador foi agredido com coronhadas e uma moradora teve os dedos da mão cortados.

Silvestre era integrante do PORF, grupo criminoso que levava o terror para dentro do condomínio Ourimar. Ele chegou a ser apreendido no ano passado durante uma operação, junto com outros membros da gangue, mas foi solto logo depois. Na época, a Justiça entendeu que não havia provas suficientes contra Silvestre, que ainda não havia completado 18 anos. “O fato dele ser menor de idade também contribuiu para a decisão da Justiça”, ressaltou o delegado.

>Criminoso que expulsava famílias do Condomínio Ourimar é preso na Serra

Após sair da cadeia, Silvestre assumiu, sozinho, o poder de decidir quem deveria ser expulso do condomínio. Tudo de forma isolada, de acordo com o delegado Rodrigo Rosa. “A quadrilha foi fragmentada e todos os outros integrantes estão presos. Só restou o Silvestre dentro do condomínio e ele se aproveitou dessa situação”, disse Rosa. A polícia investiga agora se Silvestre também assumiu o controle do tráfico de drogas dentro do Residencial Ourimar.

 

 

Ver comentários