Notícia

Jogador de futebol é morto a tiros ao intervir em briga na saída de boate

Pedro Ícaro Nunes de Souza estava acompanhado do irmão dele, de 18 anos, e de amigos quando a confusão aconteceu

Pedro Ícaro Nunes, 21 anos, morreu durante confusão em boate em Vila Velha
Pedro Ícaro Nunes, 21 anos, morreu durante confusão em boate em Vila Velha
Foto: Reprodução/Facebook

O jogador de futebol Pedro Ícaro Nunes de Souza, de 21 anos, foi morto a tiros ao intervir em uma briga, na saída de uma boate, em Coqueiral de Itaparica, em Vila Velha, por volta das 5h de domingo. O irmão mais novo de Pedro viu quando ele foi atingido pelos tiros, tentou socorrê-lo, mas o jogador não resistiu e acabou morrendo nos braços do jovem, de 18 anos.

Além do irmão, Pedro Ícaro estava acompanhado de amigos quando a confusão aconteceu. O grupo havia chegado na boate por volta de meia-noite. Quando saíram, já por volta das 5h, havia uma briga entre pessoas que também deixavam a casa de shows. O segurança da boate teria dado dois tiros para o alto para tentar dispersar e parar a briga, mas não deu certo.

“Um amigo nosso interveio, tentando separar. Porém, uma das pessoas envolvidas na confusão deu coronhadas nele. Depois, meu irmão foi reclamar com esse cara que ele não poderia ter feito aquilo e os dois discutiram. Eu estava do outro lado e quando estava indo na direção do meu irmão, ouvi o primeiro disparo”, conta o irmão de Pedro Ícaro, de 18 anos, que o acompanhava na boate. Houve desespero entre os clientes da boate que saíam, muita gente correu para tentar se proteger.

Irmão do ex-jogador morto em boate
Irmão do ex-jogador morto em boate
Foto: Fernando Madeira

O rapaz contou que não viu o primeiro disparo que atingiu o irmão, pois estava do outro lado do grupo de clientes que deixavam a boate. “Não sei se foi no rosto ou no peito, mas meu irmão caiu. Eu estava indo ao encontro do meu irmão. Ele fez mais disparos contra Pedro caído”, lembrou o rapaz, que assistiu ao assassinato do irmão.

Quando os tiros pararam, o irmão de Pedro conseguiu chegar até onde estava o jovem baleado e tentou socorrê-lo. “Quando fui tentar socorrer meu irmão, o homem armado me ameaçou dizendo que iria me matar. Recuei, mas tentei voltar umas três vezes para perto do meu irmão, mas ele apontava a arma na minha direção. Fui pedir ajuda a um segurança, que disse que não podia fazer nada. Depois, o homem veio andando, passou do meu lado e me deu um soco no rosto. Só entanto, eu e meus amigos conseguimos ir até meu irmão e o levamos para o hospital de carro", contou.

Pedro Ícaro foi levado para um hospital particular. Deixado sobre o colo do irmão, ele ainda suspirava. “O coração batia e ele suspirava alguma coisa. Mas quando entrou no hospital, já não tinha mais vida”, contou o irmão mais novo do jogador, que estava sujo de sangue do irmão.

Bastante abalado, ele recebeu apoio de amigos que a todo momento tentavam consolar o rapaz.

Pedro Ícaro Nunes, 21 anos, ex-jogador de futebol, morreu durante confusão em boate em Vila Velha
Pedro Ícaro Nunes, 21 anos, ex-jogador de futebol, morreu durante confusão em boate em Vila Velha
Foto: Reprodução/Facebook

JOGADOR DE FUTEBOL

O sonho de ser jogador de futebol começou aos 5 anos de idade. Ele começou jogando no time do Tupi, quando menor de idade, passando pelo sub-17 do Cruzeiro, depois por um time do Peru, aos 17 anos. Pedro Ítalo disputou o último Campeonato Capixabão vestindo a camisa do Vila Velhense, mas o contrato encerrou em abril. Desde então, ele vinha fazendo corrida para manter o condicionamento físico já que estava sem contrato.

"Eu e ele começamos um empreendimento de açaí para entrega recentemente. Ele não queria ficar parado, por isso demos início a esse negócio por conta própria. "Eu não estou acreditando no que aconteceu. A gente brigava às vezes, mas não ficava separado, não vivia um sem o outro. Não sei como vai ser agora sem meu irmão", contou o irmão caçula.

Ver comentários