Notícia

Motorista de aplicativo desaparece após corrida na Serra

Manoelito Costa de Sousa está desaparecido desde o início da tarde de segunda (22), após levar um bolo para a mulher, em Rosário de Fátima, na Serra

Motorista de aplicativo desaparece após corrida na Serra
Motorista de aplicativo desaparece após corrida na Serra
Foto: Reprodução/Facebook

Desde as 14 horas da última segunda-feira (22) a família de Manoelito Costa de Sousa, de 34 anos, tem vivido momentos de muita aflição e medo. Isso porque o motorista de aplicativo está desaparecido desde o início da tarde após levar um bolo para a mulher em Rosário de Fátima, na Serra. Na ocasião, contou que estava com um passageiro e que chegaria em casa às 16 horas. Mas ele não retornou e o celular passou a ficar desligado. A família registrou ocorrência e fez buscas pelas ruas, mas até agora não conseguiu nenhuma pista sobre o paradeiro dele. 

SEQUESTRO HÁ UMA SEMANA

> Motorista de aplicativo é abandonado dentro de porta-malas na Leste-Oeste

De acordo com o irmão do de Manoelito, Alexandre Costa de Sousa, de 32 anos, o motorista trabalha pelo aplicativo há cerca de três meses com um Ford Ka prata. Na última semana ele sofreu um sequestro durante um assalto na Rodovia Darly Santos, em Vila Velha. Apesar do medo, retornou com ofício por ser sua única opção de trabalho atualmente.

"Antes ele era gerente de um supermercado, mas atualmente só tinha renda como motorista de aplicativo. Na última semana foi sequestrado por dois assaltantes armados ao parar em um semáforo. Ele foi obrigado a fazer saques com o cartão e depois foi colocado no porta-malas. A gente acredita que os bandidos, que eram muito novos, fizeram esse roubo para ficar com uma menina. Porque meu irmão ouviu quando eles buscaram uma garota. Depois de um tempo o carro parou por falta de combustível e eles fugiram, abandonando meu irmão em Itaparica", lembra.

Ao perceber que os criminosos já tinham ido embora, Manoelito empurrou o banco traseiro e conseguiu sair do porta-malas e entrar no veículo. Durante a ação, ele chegou a se machucar com um corte na cabeça. Depois, pediu ajuda em um shopping da região. 

DESAPARECIMENTO

> Motorista de aplicativo desaparece após corrida em Vila Velha

Apesar do medo, dias depois a vítima voltou a trabalhar como motorista de aplicativo. Na tarde desta segunda-feira (22) ele realizou a viagem de uma passageira que já trabalhava com frequência. Depois, buscou mais um passageiro. Durante o trajeto, passou no trabalho da mulher, em Rosário de Fátima, na Serra, para levar um bolo. 

"Ele chegou a contar que estava com um passageiro e foi embora. A partir daí, o celular dele ficou desligado. Ele não recebia mensagens e nem ligações. Sabemos que a falta de contato não foi porque o aparelho descarregou, porque ele tem como carregá-lo carro. Era para ele chegar em casa às 16 horas, mas ele não retornou", contou Alexandre.

A mulher de Manoelito, Erika Cristina Ferreira Machado de Souza, de 31 anos, contou que por volta de 1 hora desta terça um saque foi feito na conta conjunta do casal no valor de R$ 60, em Itapoã, Vila Velha. 

DESESPERO

> Encontrado em Viana corpo que pode ser de motorista desaparecido

Alexandre completa que desde então a família do motorista está desesperada. Parte dos familiares passou a noite e madrugada rodando de carro atrás de alguma pista de Manoelito, enquanto outra registrou um boletim de ocorrência na Delegacia de Pessoas Desaparecidas (DPD). 

"Estamos desesperados, ninguém dormiu essa noite. Só parei de rodar procurando o meu irmão de carro porque uma hora a gasolina acaba. Nós fazemos um apelo: quem souber qualquer pista do paradeiro do meu irmão, por favor, entre em contato. Estamos muito aflitos", pediu. 

FALTA SEGURANÇA

O presidente da Associação de Motoristas por aplicativo do Espírito Santo, Luiz Fernando Muller, afirmou que falta segurança para quem trabalha na área.

"Na última semana conversei com deputados estaduais e já iniciamos um projeto para ser montada uma CPI sobre essa falta de segurança desses motoristas. Acreditamos que as ações contra esses motoristas, quando acontece após chamada por aplicativo, são consideradas crime virtual. Infelizmente ainda há muito assalto e sequestro e a falta de segurança nas plataformas facilitam isso", afirma. 

SAIBA ONDE DENUNCIAR

Delegacia de Pessoas Desaparecidas (DPD) 

Contato: 3137-9065

Email: [email protected]

Endereço: Rua Dr. João Carlos de Souza, 89, Barro Vermelho, Vitória-ES CEP: 29045-412

Informações também podem ser passadas pelo Disque-Denúncia, através do número 181. O sigilo é garantido.

 

 

Ver comentários