Notícia

Quadrilha que aplica golpe do SMS é presa no ES

Os criminosos usavam chipeiras - equipamentos que permitem que vários chips de celular enviem mensagens simultaneamente. Passando-se por um banco, eles enviam o link de um site falso, onde conseguem capturar dados e senhas bancárias

Smishing: o golpe do SMS que limpa contas bancárias das vítimas
Smishing: o golpe do SMS que limpa contas bancárias das vítimas
Foto: Fernando Madeira

Pela primeira vez no estado a Polícia Civil prendeu parte de uma quadrilha que aplica o golpe do smishing, também conhecido como golpe do SMS. Os criminosos usavam chipeiras - equipamentos que permitem que vários chips de celular enviem mensagens simultaneamente. Passando-se por um banco renomado, eles enviam o link de um site falso, fazendo com que a vítima digitasse dados e senhas. Depois, limpavam as contas bancários dos alvos. 

> Bandidos invadem contas de WhatsApp para aplicar golpes

De acordo com o delegado Romualdo Gianordoli, Chefe do Departamento Especializado em Investigações Criminais (DEIC), os acusados foram identificados como Victor Lhorran Cortês e Márcio Almeida de Oliveira Filho, ambos de 25 anos. Os dois foram presos na última quarta-feira (24) após funcionários de uma loja de eletrodomésticos desconfiarem de compras de alto valor que os dois fizeram em um único dia, no mesmo estabelecimento.

"Eles foram em uma loja de um shopping de Vila Velha, compraram dois iPhones, cada um custando cerca de R$ 4 mil, duas TVs 49 polegadas, cada uma custando cerca de R$ 4 mil, além de um ar-condicionado, que custava cerca de R$ 2 mil. A loja desconfiou e entrou em contato com a polícia. Iniciamos uma investigação e identificamos os dois".

Foto: Elis Carvalho

A polícia foi até o endereço em que os dois estavam, um flat em Coqueiral de Itaparica, Vila Velha. No local, a polícia flagrou duas chipeiras - onde eles enviavam cerca de 50 mil SMS por dia, e vários modens - onde eles enviavam diversos e-mails. A polícia não informou quantos eram enviados diariamente. 

"Fomos surpreendidos com esse golpe. A gente sabia da existência dele, mas nunca havia apreendido equipamentos e detido integrantes de quadrilhas para entender como funciona. A gente nem conhecia esse aparelho chamado de chipeira, que na verdade chama-se plugcell. Sabemos que algumas empresas, como de telemarketing, usam esse equipamento Para o envio de várias mensagens. Mas são poucas. Acredito que normalmente elas são usadas para práticas ilícitas mesmo. Dessa forma, eles conseguiam potencializar o golpe", afirmou Romualdo.

O QUE É O GOLPE DO SMS?  

Victor Lhorran Cortês e Márcio Almeida de Oliveira Filho enviavam milhares de SMS e e-mails para possíveis vítimas. Passando-se por um banco renomado, enviavam um link para que as pessoas clicassem, afirmando ser o site oficial da instituição. Para induzir a vítima ao click, eles afiam que o objetivo é atualizar dados ou oferecem algum falso serviço.

Assim que a vítima clica, é direcionada para um falso site do banco, onde é necessário cadastrar dados e senhas. Com a senha em mãos, os bandidos conseguem ter acesso a conta, fazendo saques e transferências.

> Homem é preso por aplicar golpe de celular na Enseada do Suá 

COMO A QUADRILHA AGIA

Smishing: conheça o golpe do SMS que limpa contas bancárias das vítimas
Smishing: conheça o golpe do SMS que limpa contas bancárias das vítimas
Foto: Fernando Madeira

Para agir, os criminosos contavam com a coordenação de um hacker de Brasília, ainda não identificado, que era responsável por conseguir e enviar à dupla os números telefones das possíveis vítimas. Ele também é o dono do falso site bancário, tendo acesso a conta de quem caía no golpe. Com a senha e dados em mãos, ele podia limpar a conta da pessoa, fazendo saques e transferências. Depois, o haker fazia o pagamento dos criminosos responsáveis por disparar os SMS e e-mails.

"Os dois detidos confessaram o crime. Eles disseram que atuavam há cerca de duas semanas e que nesse tempo receberam o valor de R$ 30 mil. Contaram também que conseguiram as chipeiras no Paraguai por R$ 7 mil cada. A polícia já tinha conhecimento desse tipo de golpe sendo aplicado em todo Brasil, mas é a primeira vez que conseguimos apreender o equipamento utilizado e prender envolvidos para entender como funciona", contou.

> Golpe da venda de carros pela internet faz uma vítima por dia no ES

Os dois criminosos foram autuados em flagrante por furto mediante a fraude e associação criminosa. Eles foram encaminhados ao presídio.

Ver comentários