Notícia

Em 10 dias, Força Nacional prende 15 suspeitos em Cariacica

Do dia 30 de agosto, quando a tropa iniciou as ações, até o último domingo (8), o grupo registrou uma média de 450 abordagens por dia. 15 pessoas foram presas

Força Nacional em Cariacica. Bairro Padre Grabriel.
Força Nacional em Cariacica. Bairro Padre Grabriel.
Foto: Ricardo Medeiros

A Força Nacional de Segurança completou 10 dias de ações em Cariacica neste domingo (8). Neste período, os agentes realizaram 15 prisões. As informações são da comandante da Força Nacional no município, major Naíma Huk Amarante.

Desde o dia 30 de agosto, 80 agentes da Força Nacional estão realizando patrulhas no município. Até o último domingo (8), o grupo registrou uma média de 450 abordagens por dia, sendo 350 a pessoas na rua, 50 em automóveis e 50 em motos. Durante essas ações, 15 pessoas foram presas, por tráfico de drogas – incluindo uma apreensão de mais de 10 quilos de maconha –, posse de arma de fogo e até por mandados de prisão em aberto.

Neste início de trabalho, os agentes da Força Nacional ainda estão fazendo as patrulhas acompanhados de veículos e homens da Polícia Militar, que estão mapeando a área em conjunto. Segundo a major Naíma, a partir desta quarta-feira (11) os agentes da Força Nacional começam as ações sozinhos.

> "Atuamos com base nos direitos humanos", diz major da Força Nacional

Estamos trabalhando em trio: duas viaturas nossas e uma da Força Tática ou do patrulhamento ostensivo da PM. Elas nos guiaram, nos orientaram, nos guiaram. Passaram todo um metiê da área. A partir da quarta-feira, vamos começar a operar sozinhos. O primeiro gargalo era conhecer a área e, agora que os integrantes já conhecem a área, vamos para os próximos desafios
Major Naíma Huk Amarante, comandante da Força Nacional em Cariacica

Cariacica faz parte do projeto-piloto "Em frente, Brasil", em que cinco cidades foram escolhidas para receber a atuação do grupo em um trabalho de combate a criminalidade violenta.

Trabalhos de inteligência

Sobre a atuação das equipes, a major explica que tudo é feito em cima do trabalho de inteligência realizado pelos órgãos envolvidos no projeto – Força Nacional, Secretaria Nacional de Segurança Pública (Sesp), Polícia Militar e Polícia Civil. A cada dia, surgem estatísticas de criminalidade nas áreas mapeadas e, com essas informações, as equipes são distribuídas.

"Além disso, a gente estuda o que ocorreu nos últimos meses para fazer um comparativo e uma estatística de horários e dias da semana de incidência criminal. Então, a aplicação da Força Nacional está sendo maciça nesses horários de maior incidência da criminalidade violenta", explicou.

> Os projetos do governo federal para Cariacica além da segurança

Dos 100 agentes do grupo que estão no estado, 80 fazem as ações de patrulhamento ostensivo, e 20 estão por conta dos serviços de inteligência, investigação e perícia. A Força Nacional ficará no município até o mês de dezembro durante a aplicação do projeto que ainda contará com um eixo de programas sociais.

Ver comentários