Notícia

Mesmo preso, Hilário Frasson continua recebendo salário de R$ 5,1 mil

Valor está disponível no Portal da Transparência do Governo do Estado; Hilário era policial civil e está preso desde 21 de setembro de 2017

Hilário Frasson foi apontado pela Polícia Civil como um dos mandantes do assassinato de sua ex-mulher, a médica Milena Gottardi
Hilário Frasson foi apontado pela Polícia Civil como um dos mandantes do assassinato de sua ex-mulher, a médica Milena Gottardi
Foto: Fernando Madeira

Acusado de um furto de R$ 5,5 mil ocorrido quatro meses antes do assassinato da médica Milena Gottardi, em setembro de 2017, o policial civil Hilário Frasson continua recebendo o salário de servidor — de R$ 5.103,84 bruto — mesmo após a punição de 90 dias de suspensão do cargo, em junho de 2019. Os valores estão disponíveis no Portal da Transparência, do Governo do Espírito Santo.

Hilário está preso desde 21 de setembro de 2017, acusado pela Justiça de ser um dos mandantes do crime da médica. 

> Milena Gottardi foi morta na véspera de assinar o divórcio com Hilário

De acordo com a Polícia Civil, o Processo Administrativo Disciplinar (PAD) foi relatado e será colocado em pauta para julgamento do Conselho do órgão. A previsão para que isso aconteça não foi informada.

Sobre o salário, a PC afirmou que o servidor tem direito de receber o subsídio até que todo o processo seja finalizado — ou se houver determinação judicial contrária.

Ver comentários