Notícia

Subsecretário diz que é cedo para avaliar ações da Força Nacional no ES

Desde o dia 30 de agosto, 100 agentes participam de ações de patrulhamento nas ruas e investigam crimes no município, que teve casos de assassinatos e tiroteios nos últimos dias

Agentes da Força Nacional de Segurança, que podem reforçar o policiamento em Cariacica.
Agentes da Força Nacional de Segurança, que podem reforçar o policiamento em Cariacica.
Foto: Divulgação

Mesmo com os recentes casos de assassinatos e tiroteios registrados em Cariacica, o subsecretário da Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp), Guilherme Pacífico, disse que ainda é cedo para avaliar o impacto da atuação da Força Nacional no município.

Nesta quinta-feira (12), o governo do Estado promove reunião para discutir, avaliar e planejar as ações implementadas pela tropa. 

> Além da Força Nacional, Cariacica terá R$ 200 milhões em investimento

Desde o último dia 30 de agosto, 80 agentes de segurança realizam patrulhamento nas ruas e 20 membros atuam na polícia judiciária, para trabalhos de investigação e perícia. A força-tarefa conta com policiais civis, militares e bombeiros.

"Estamos apenas começando. Nós temos ações de repressão, fiscalização, educação, e principalmente, ações de investigações, de inteligência", disse.

O que tem acontecido nesse curto de espaço de tempo, ainda não podemos dizer se é um sucesso ou insucesso do programa, porque está no mesmo contexto metropolitano. Então, não houve diferença
Guilherme Pacífico, subsecretário de Integração Institucional da Sesp

HOMICÍDIOS

De acordo com Pacífico, que é subsecretário de Integração Institucional da Sesp, de janeiro ao dia 24 de agosto, 93 pessoas foram assassinadas no município. No mesmo período do ano passado, foram registradas 103 mortes violentas.

> Em 10 dias, Força Nacional prende 15 suspeitos em Cariacica

Nesta quarta-feira (11), bandidos encapuzados executaram a operadora de telemarketing Maiara de Oliveira Freitas, de 26 anos, no bairro Antonio Ferreira Borges, em Cariacica. A mulher foi morta na frente da filha de 4 anos.

Maiara de Oliveira Freitas foi assassinada na frente da filha
Maiara de Oliveira Freitas foi assassinada na frente da filha
Foto: Reprodução/TV Gazeta/Instagram

Já no bairro Campo Grande, Aldair de Sousa Alomba Domingos, 21 anos, foi morto a tiros após ele e o amigo Paulo Fhilipe da Silva Santos, de 25 anos, trocarem tiros com policiais militares na saída de um bar, na madrugada desta terça-feira (10).

Carro onde jovem foi encontrado morto ficou cheio de marcas de tiros
Carro onde jovem foi encontrado morto ficou cheio de marcas de tiros
Foto: Fernando Estevão/ TV Gazeta

"Estamos trabalhando, ainda é muito cedo dizer que está acontecendo algo que não está planejado. Quero garantir à população de Cariacica que estão todos trabalhando com muito empenho para reduzir a criminalidade no município", finalizou.

Com informações de Diony Silva, da TV Gazeta

 

 

Ver comentários