Notícia

Candidato a vereador transforma votos em novas árvores em Colatina

Estudante de urbanismo, João Marcos Cunha Filho obteve 873 votos na disputa, mas ficou na suplência. Ele espera receber mudas para plantio

O estudante conta que teve a ideia durante a campanha, e que pretendia executá-la ganhando ou perdendo
O estudante conta que teve a ideia durante a campanha, e que pretendia executá-la ganhando ou perdendo
Foto: Reprodução | Facebook

Apesar de não ter sido eleito vereador em Colatina, o estudante de Arquitetura e Urbanismo João Marcos Cunha Filho (Rede) decidiu trabalhar pela cidade. Nos próximos quatro anos, ele está disposto a converter os 873 votos que recebeu na sua primeira disputa eleitoral em mudas de árvores que pretende plantar na cidade.

O estudante conta que teve a ideia durante a campanha, e que pretendia executá-la ganhando ou perdendo. De acordo com João Marcos, a ideia de plantar as árvores representando o número de votos obtidos é uma forma de dar seguimento aos projetos de campanha.

“Minhas principais propostas eram sobre o reflorestamento, a sustentabilidade e a preservação das nascentes. Por isso, logo após o resultado no dia 2 de outubro eu tornei público que faria isso mesmo não tendo ganhado”, explica.

Aos 24 anos, João Marcos é filiado à Rede Sustentabilidade desde a fundação do partido. Para ele, a iniciativa do plantio é pioneira. “Várias pessoas já copiaram a ideia”, diz.

CRITÉRIO

Segundo o estudante, a prioridade será plantar espécies nativas da Mata Atlântica em regiões de nascentes, morros que sofrem erosão, e nas ruas da cidade. Ele pretende obter as mudas através de doações e de produção própria. O objetivo é plantar em média 220 mudas por ano.

Até agora, já foram plantadas 21 mudas das espécies Pata-de-Vaca, Paineira rosa e Ipê-amarelo em morros de Colatina. O estudante afirmou que irá pedir orientações a profissionais do Ifes e do Instituto Terra para auxiliá-lo no reflorestamento das áreas degradadas.

João Marcos foi o 15º mais votado entre os candidatos do município, que tem 15 cadeiras na Câmara Municipal. A coligação da qual o estudante fazia parte conquistou duas vagas na Casa. O estudante ficou na primeira suplência da coligação.

PLANEJAMENTO

De acordo com o engenheiro agrônomo e professor do Ifes de Santa Teresa, Robson Celestino Meireles, é preciso haver uma preparação para o plantio das novas árvores, levando em conta as particularidades de cada espécie, do solo e das condições climáticas. Para ele, a iniciativa é positiva, mas deve-se mapear e planejar os locais com atenção.

“Em primeiro lugar deveria ser feito um mapeamento das áreas onde se pretende recuperar, para se ter um local de destino exato. Depois ele deve ir até o local para colher as sementes e produzir as mudas. Após o plantio, é fundamental fazer uma manutenção”, afirma o professor, que é coordenador do Projeto Plantando Água, do Ifes.

Ver comentários