Notícia

Max Filho confirma que não deixará da Prefeitura de Vila Velha

O prefeito havia se colocado como pré-candidato ao governo e já preparava o vice, Jorge Carreta, para assumir a cidade

Max Filho e o vice-prefeito Jorge Carreta
Max Filho e o vice-prefeito Jorge Carreta
Foto: Felix Cunha Falcao/PMVV

O prefeito de Vila Velha, Max Filho (PSDB), se colocou de vez fora da disputa ao governo do Estado, após ter ensaiado e tentado viabilizar, nos últimos dois meses, uma pré-candidatura ao Palácio Anchieta. Ele anunciou, nesta quinta-feira (05), que não irá se desincompatibilizar da prefeitura, o que seria exigido pela

legislação eleitoral até o próximo sábado, dia 7

. Por conta disso, também afirmou que, por ora, permanece no PSDB.

O anúncio foi feito para dezenas de lideranças comunitárias e apoiadores, no auditório da Prefeitura de Vila Velha. Segundo Max, apesar de haver uma pesquisa que demonstraria um cenário favorável para sua candidatura, pesou em sua decisão a repercussão que haveria em deixar a prefeitura, após apenas 1 ano e 4 meses de mandato.

"Na pesquisa qualitativa que vi para o governo do Estado tinha uma avenida aberta para um nome diferente dos que estão colocados. Ao admitir essa possibilidade, fui muito estimulado por gente do Estado inteiro, inclusive dirigentes partidários. Mas o conjunto dos fatos, com a pesquisa, as pessoas que tenho que ouvir, da cidade que tenho a responsabilidade de governar, é que me fez ter a convicção de que a minha permanência na prefeitura era opção certa para fazer nesse momento", justificou.

O prefeito disse ainda que ouviu o presidente nacional do PSDB, Geraldo Alckmin (PSDB), para tomar sua decisão, além de outros aliados. No entanto, isso não passou pela direção estadual do partido, ou seja, pelo vice-governador César Colnago (PSDB), com quem ele travou uma disputa interna pelo comando da legenda, em novembro.

Como não irá disputar as eleições, a troca de partido, se ocorrer, não precisa mais estar limitada ao dia 7 de abril. Max Filho buscou espaço no Podemos, PV, PDT, PTB e DEM.

"Estive com o presidente nacional e tenho narrado a situação de profundo incômodo que muitos companheiros, históricos inclusive, tem tido nessa quadra recente. Mas a mudança é um assunto que vou discutir mais à frente, o calendário está só iniciando".

Embora o PSDB estadual já tenha anunciado que pretende estar no palanque do governador Paulo Hartung (PMDB), caso ele seja candidato à reeleição, Max ainda não se compromete com essa linha, e também preferiu não anunciar qual dos pré-candidatos ao governo terá o seu apoio. No entanto, em seu discurso, teceu críticas ao atual governo.

"O governo precisa ajudar muito mais Vila Velha. A cidade se ressente de uma mão amiga, é a 77ª receita per capita, um município com muita carência de infraestrutura, o mais visitado do Estado, que precisa de um olhar especial de um governante. Quanto aos pré-candidatos, não conheço os nomes. O único pré-candidato definido era eu. Eu dialogo com todos eles, vamos amadurecer, tenho o compromisso de ouvir meus companheiros para tomar uma decisão conjunta. Estou como o povo brasileiro. Não estou olhando muito o partido, estou olhando o conteúdo do caráter daquele que quer ser nosso representante", comentou.

O ex-governador Renato Casagrande (PSB) já se colocou publicamente como pré-candidato ao governo do Estado e a senadora Rose de Freitas (PMDB) também já disse ter disposição para entrar na disputa.

Ver comentários