Notícia

"O Mecanismo": saiba quem é quem na série da Netflix sobre a Lava Jato

Ficção sobre a Operação Lava Jato é alvo de críticas; saiba identificar os personagens e em quem eles foram "inspirados"

Selton Mello vive o delegado Marco Ruffo em "O Mecanismo"
Selton Mello vive o delegado Marco Ruffo em "O Mecanismo"
Foto: Pedro Saad/Netflix

Disponível em streaming na Netflix desde o dia 23 de março, a série "O Mecanismo", de José Padilha, vem causando polêmica por retratar, na ficção, episódios da Operação Lava Jato. 

Os ex-presidentes petistas Lula e Dilma Rousseff já se manifestaram publicamente sobre a série e chegaram a falar em processo contra a Netflix. Os dois, assim como outros nomes envolvidos direta ou indiretamente na Lava Jato, são retratados na série com nomes diferentes.

Parte das críticas sustenta que a produção centrou fogo no PT. Para a ex-presidente Dilma, o diretor espalha notícias falsas a fim de destruir reputações. Já Padilha diz que as ficções têm a prerrogativa de liberdade de adaptação e que o público está ciente disso. (Entenda abaixo) 

> Leia a crítica: "O Mecanismo" reconta a Lava Jato em formato de série policial

Discussões à parte, basta "dar play" na série para começar a fazer comparações: "este personagem é o fulano da vida real..." Por isso, o Gazeta Online preparou uma lista apontando os principais personagens da série e em quem eles foram "inspirados". Confira!

CRÍTICAS

A principal reclamação da série está ligada a uma frase colocada na boca do personagem que representa Lula (PT), chamado João Higino. Mas “estancar a sangria” foi a expressão usada pelo senador Romero Jucá (PMDB-RR) em diálogo grampeado sobre um suposto plano para atrapalhar a Lava Jato. Depois, a Procuradoria pediu o arquivamento da acusação de obstrução de Justiça.

"Quando você dramatiza a realidade, ancora seu drama em alguns lugares e desancora em outros. Isso é verdadeiro tanto no documentário como na ficção”, disse Padilha, em entrevista ao jornal "Folha de S.Paulo". "'O Mecanismo' não é o que aconteceu no Brasil ipsis litteris", completou o diretor.

"Padilha incorre na distorção da realidade e na propagação de mentiras de toda sorte para atacar a mim e ao presidente Lula. A série 'O Mecanismo', na Netflix, é mentirosa e dissimulada. O diretor inventa fatos. Ele próprio tornou-se um criador de notícias falsas", criticou Dilma.

O diretor rebate acusações de partidarismo e de tratar policiais sempre como mocinhos. A série, afirma, busca defender a ideia de que a corrupção no Brasil não é algo que acontece vez ou outra.

"É a lógica estruturante do sistema político brasileiro, em cada um dos municípios, em cada um dos Estados e no governo Federal. E ela faz isso em todos os governos, do PSDB, PMDB e PT", defende.

As assessorias de imprensa da Netflix e da série "O Mecanismo" não se manifestam sobre as críticas. (Com informações de agências)

Ver comentários