Notícia

'Magno Malta não tinha compromisso de ser vice', diz Bolsonaro

Assessoria confirmou nesta quarta que o senador capixaba decidiu tentar a reeleição

O deputado federal Jair Bolsonaro
O deputado federal Jair Bolsonaro
Foto: GABRIELA BILO/ESTADÃO

Depois de O GLOBO revelar nesta quarta-feira (11) que o senador Magno Malta (PR-ES) havia decidido não aceitar ser vice de Jair Bolsonaro, o próprio pré-candidato do PSL foi pessoalmente até o gabinete do parlamentar capixaba no Senado para cobrar explicações.

"Eu vou conversar com ele agora. Por enquanto, não estou sabendo de nada", disse Bolsonaro.

Leia também

A decisão de Magno Malta de não integrar a chapa do ex-capitão do Exército e optar pela reeleição foi confirmada na manhã desta quarta pela assessoria de Magno Malta. A decisão, segundo o gabinete do senador, foi antecipada em entrevista ao Diário do Nordeste, na segunda-feira (9), durante evento na Assembleia Legislativa do Ceará, quando o senador afirmou que é "importante no Senado" e que Bolsonaro será presidente "com qualquer outro vice".

"Por que o vice de Bolsonaro é essa insistência que a imprensa nacional quer? Tem alguma coisa por trás disso. É o cara botar o pescoço de fora e começar a ser escrachado antes da hora? O que tenho perguntado é o seguinte: será que para a sociedade, para as famílias, a minha luta em defesa das crianças, será que vale a pena eu ficar calado? Digo para ele (Bolsonaro): você é presidente sem mim, com qualquer outro vice. Tenho que avaliar é a minha importância, e, na minha cabeça, sou importante é no Senado", disse Malta, segundo o Diário do Nordeste.

Ao tentar cobrar informações de Magno Malta, Bolsonaro foi informado pela atendente do gabinete que o senador não estava no local. O deputado do PSL disse que o senador havia prometido lhe dar a palavra final no dia 15 de julho. Visivelmente descontente, ele tratou de diminuir a decisão de Malta dizendo que não tinha “problema nenhum” na desistência.

"Ele não tinha nenhum compromisso de ser. A bola estava com ele. Pode ser que não venha. Não tem problema nenhum", disse Bolsonaro, ao GLOBO, às 14h40 desta quarta (11), antes de sair mais uma vez pelos corredores do Senado atrás de Magno Malta.

"Nós nunca podemos ser surpreendidos. Ele pode ter tomado a decisão. Hoje de manhã eu desliguei o telefone. Talvez antes de dar essa informação (de desistência) ele tenha tentado falar comigo", disse Bolsonaro.

Ver comentários