Notícia

Morre Albuíno Azeredo, ex-governador do ES entre entre 1990 e 1994

O ex-governador, que atualmente morava no Rio de Janeiro, estava visitando a família no Estado quando precisou ser internado

Albuíno Azeredo faleceu aos 73 anos
Albuíno Azeredo faleceu aos 73 anos
Foto: Gabriel Lordêllo/Arquivo

Governador do Espírito Santo entre 1990 e 1994, Albuíno Azeredo, 73 anos, faleceu na manhã deste domingo (16) às 7h50. O ex-governador, que atualmente morava no Rio de Janeiro, estava visitando a família no Estado quando precisou ser internado há cinco dias no Hospital Vila Velha, inicialmente com um quadro de infecção, e após exames, na madrugada da última quarta-feira (12) foi constatada uma pneumonia e, assim, foi feita a transferência para a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).

ARTIGO | Uma história com Albuíno

Segundo a filha do ex-governador, Ana Flávia Azeredo, neste sábado (16) ela teve a informação de que o pai estava reagindo bem ao tratamento, e que os médicos iriam retirar o respirador mecânico, mas ele sofreu uma parada cardiorespisratória. Albuíno, segundo a filha, chegou a passar por um procedimento de reanimação pelos médicos, mas não resistiu. 

"Sou muito agradecida a Deus pelo pai que eu tive. Me ensinou a ser uma pessoa de bem e que, de mais importante, me deu amor. Hoje perco meu chão, meu referencial, não sei a quem vou recorrer quando tiver dúvida. Meu pai era mais que especial, meu tudo", lamentou Ana Flávia.

VELÓRIO E ENTERRO

O corpo de Albuíno será velado neste domingo a partir das 17 horas na Assembleia Legislativa do Espírito Santo. Às 8h haverá um cortejo para a Igreja Maranata, da Praia da Costa, onde haverá uma celebração. Às 10h30 está previsto o enterro no cemitério Parque da Paz, em Ponta da Fruta, Vila Velha. A informação é do filho do ex-governador, Albuíno Jr.

HARTUNG DIVULGA NOTA DE PESAR

O governador Paulo Hartung lamenta a morte do ex-governador Albuino Azeredo e decretou luto oficial de três dias no Estado. Hartung já entrou em contato com a família para providenciar todas as honras de Estado no sepultamento do ex-governador .

Paulo Hartung - governador

MAX FILHO TAMBÉM DIVULGA NOTA

Com pesar, o prefeito de Vila Velha Max Filho manifesta as condolências em nome da comunidade vilavelhense à família do ex-governador Albuíno Azeredo por ocasião de seu falecimento na manhã deste domingo (16).

Fazemos votos de que a família e entes próximos encontrem a força necessária para atravessar esse momento de luto.

Albuíno Azeredo era natural de Vila Velha e foi governador do Estado entre os anos de 1991 e 1994. Foi, também, Secretário de Estado de Planejamento durante o governo de Max Mauro.

EX-GOVERNADOR VIVIA "BATALHA" COM OUTRAS DOENÇAS

Albuíno Azeredo, ex-governador do Espírito Santo
Albuíno Azeredo, ex-governador do Espírito Santo
Foto: Guilherme Ferrari/Arquivo

Em 2014, Albuíno foi entrevistado pelo então colunista da Praça Oito, o jornalista Eduardo Fachetti. O ex-governador, que passou os últimos anos longe da vida pública relatou sua batalha contra as doenças que surgiram em seu caminho. Reveja a entrevista abaixo.

Vítima de um acidente vascular cerebral (AVC) em 2009, diagnosticado com câncer de próstata em 2010 e acometido por dores difusas em 2013, que o obrigaram a ser medicado até com morfina, ele creditou sua melhora a “um milagre”.

Como foi seu processo de reabilitação física, após o AVC?

Tive uma vida marcada por idas e vindas a médicos. Levei cerca de dois anos e meio fazendo fisioterapia de manhã e à tarde, todos os dias. Foi um processo intenso. Em 2010, descobri um câncer de próstata que me deixou muito debilitado. Levei dois anos em tratamento, e, no início de 2013, fui declarado curado. Logo em seguida, comecei a sentir dores na perna direita, que começaram a se alastrar. Fiquei 23 dias internado no Hospital Sírio Libanês e os médicos não identificavam a causa das dores. Nas minhas preces, eu dizia: “Deus, não consigo mais viver deste jeito”. Até que um dia minha sobrinha viu, na internet, o contato de um médico em Santo André (SP) e lá eu fiz a consulta mais longa da minha vida. Ele identificou que a dor vinha de um nervo no cérebro que havia sido afetado pelo meu AVC. Hoje estou bem. Minha vida é marcada por milagres.

E a vida profissional?

Voltei a frequentar meu escritório de consultoria na área de transportes e logística, que eu já tinha antes de ser governador. Voltei a trabalhar e a participar de alguns projetos, de forma comedida. Tenho meu lado direito ainda problemático, uso muletas e estou mais lento. Passei a escrever com a mão esquerda, tive que mudar assinatura em banco e nos cartórios. Mas, graças a Deus, minha caligrafia está idêntica ao que era antes.

GOVERNO DE ALBUÍNO CONTOU COM VISITA DE MANDELA E DO PAPA

Ex-presidente sul-africano e prêmio Nobel da paz, Nelson Mandela em evento no Estádio Engenheiro Araripe, ao lado de Albuíno
Ex-presidente sul-africano e prêmio Nobel da paz, Nelson Mandela em evento no Estádio Engenheiro Araripe, ao lado de Albuíno
Foto: Chico Guedes

Duas visitas internacionais marcaram o governo de Albuíno Azeredo. A do ex-presidente sul-africano e ativista do movimento negro Nelson Mandela e a do Papa João Paulo II. 

No dia 4 de agosto de 1991, Mandela e a comitiva presidencial seguiram para a Residencia Oficial do governo do Estado, na Praia da Costa, em Vila Velha, onde foram recebidos por Albuíno.

Em outubro do mesmo ano foi a vez do papa joão Paulo II, que visitou a Capital. Além da missa na Enseada do Suá, no lugar hoje conhecido como Praça do Papa, o pontífice fez uma celebração em São Pedro, uma das regiões mais carentes da Grande Vitória.

Ver comentários