Notícia

Três advogados entram na disputa para comandar a OAB-ES

Três chapas foram inscritas e disputarão a presidência da Ordem pelos próximos três anos

Ricardo Brum, Elisângela Leite Melo e José Carlos Rizk Filho se inscreveram para disputar o comando da OAB-ES
Ricardo Brum, Elisângela Leite Melo e José Carlos Rizk Filho se inscreveram para disputar o comando da OAB-ES
Foto: Divulgação

Terminou nesta-segunda-feira (29) o prazo de inscrição das chapas que disputarão as eleições da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-ES) em novembro. Além dos candidatos Ricardo Brum e José Carlos Rizk Filho, que já eram cotados para concorrer à presidência da Ordem, um terceiro nome surgiu, gerando surpresa entre os membros: o da advogada Elisângela Leite Melo.

Aos 46 anos, Elisângela é procuradora do município de Cariacica e membro da OAB-ES desde 1996. No início dos anos 2000 foi presidente da Comissão Estadual de Advogados em Início de Carreira, mas afirma ter se afastado da entidade durante a gestão do atual presidente Homero Mafra, que ocupa a função há nove anos.

"Foi chegando ao final do período de inscrições e o grupo de advogados do qual faço parte percebeu que nenhuma das duas chapas que existiam representam o que nós acreditamos ser a finalidade da Ordem. Queremos que a OAB seja um instrumento de garantia do Estado Democrático de Direito e da dignidade da pessoa humana", explica a representante da chapa Ordem Democrática, que enfatiza:

"Nós somos da época de Agesandro (Costa Pereira, ex-presidente da OAB, que morreu em maio deste ano), quando a OAB participava, estava à frente das discussões sobre Direitos Humanos, era um porto seguro".

OPOSIÇÃO X SITUAÇÃO

Leia também

Outro candidato que faz oposição à atual gestão de Homero Mafra é o advogado José Carlos Rizk Filho, que também disputou a presidência na eleição anterior, mas ficou em segundo lugar. Aos 38 anos, Rizk atua nas áreas do Direito Cível e Trabalhista e é professor universitário. Apostando na ideia da renovação, sua proposta à frente da chapa Renova OAB é "a volta do olhar da Ordem para os advogados e para a sociedade em geral".

"Houve um afastamento da Ordem dos pleitos básicos da advocacia, como as prerrogativas dos advogados, e nós viemos para fazer um debate de alto nível", destacou.

Já o candidato da situação, apoiado por Mafra, é Ricardo Brum, o atual secretário-geral da Ordem, que enfrenta o pleito pela primeira vez pela chapa Inova e Avança. Brum tem 42 anos e atua na área do Direito Empresarial. Seu principal objetivo é modernizar a OAB, com a implantação de novas tecnologias "em prol da advocacia e de um judiciário cada vez melhor".

"Eu acho que a tecnologia é pouco aplicada nos enfrentamentos cotidianos da Ordem. Poderíamos, por exemplo, criar um aplicativo que controle estatisticamente violações de prerrogativas ou que colha reclamações. Poderíamos também aplicar a tecnologia na elaboração dos relatórios de Direitos Humanos", explica.

As chapas para a Seccional são formadas por diretoria, conselheiros estaduais, conselheiros federais, diretoria da Caixa de Assistência dos Advogados e suplentes. Para as Subseções, são preenchidos os cargos de diretoria e, quando houver, conselheiros.

A votação, que elegerá o presidente pelos próximos três anos, acontecerá no dia 28 de novembro. O voto é obrigatório para todos os inscritos na OAB.

Ver comentários