Notícia

Casagrande anuncia mais três nomes para o secretariado

Davi Diniz vai comandar a Casa Civil; Flávia Mignoni, a Comunicação; e Luiz Paulo Vellozo Lucas, o Instituto Jones dos Santos Neves

O governador eleito Renato Casagrande (PSB) anunciou na tarde desta quinta-feira (08) mais três nomes que vão compor a sua equipe de governo. Atual secretário da Fazenda de Vitória, Davi Diniz assumirá a Casa Civil. A jornalista Flávia Mignoni será a nova secretária de Comunicação, posto que já ocupou no mandato anterior do socialista, e Luiz Paulo Vellozo Lucas (PPS) vai comandar o Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN).

Até agora, Renato Casagrande já havia anunciado dois nomes: o de Álvaro Duboc, que será secretário do Planejamento, e o de Rogelio Pegoretti, futuro titular da Fazenda. 

Casagrande fez o anúncio ao lado dos três indicados: Luiz Paulo, Flavia e Davi
Casagrande fez o anúncio ao lado dos três indicados: Luiz Paulo, Flavia e Davi
Foto: Natália Devens

Davi Diniz, que já foi presidente do Idaf e secretário de Planejamento da gestão anterior do socialista, agora assume uma função mais política. "É um desafio novo, mas temos experiência acumulada. No Planejamento, lidava com liberação de emendas para deputados, por exemplo. A nova legislatura da Assembleia terá um novo perfil, e vamos buscar o diálogo com todos, inclusive com aqueles que se colocam como oposição", afirmou Diniz.

Já Flávia Mignoni vai voltar ao cargo que exerceu de março de 2013 até o final da gestão anterior de Casagrande. Entre as novidades da função, o governador eleito anunciou que haverá a união, em um único órgão, das autarquias do Diário Oficial e da Rádio e Televisão Espírito Santo (RTV). "Vamos criar uma nova plataforma que una os dois. Vai diminuir gastos, racionalizar a estrutura. Nossa estratégia é agir com total transparência na informação", declarou a jornalista.

Luiz Paulo, por sua vez, será o auxiliar do governador com indicadores para a formulação e acompanhamento das políticas públicas. O Observatório da Violência, implantado pela Secretaria de Segurança Pública (Sesp), vai passar para o comando do Instituto, por exemplo. Outra ação será a elaboração de planos de desenvolvimento para cada uma das 10 microrregiões do Estado, a começar pela Central-Sul, nas proximidades de Cachoeiro de Itapemirim.

"Serei como uma ponte entre o pensar e o fazer, que são dois mundos que às vezes não conversam. E como o foco de cada região é diferente, vamos identificar as potencialidades de cada um", declarou.

SISTEMA PRISIONAL

Casagrande relatou sobre o encontro que teve no início da semana, em Brasília, reuniu-se com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli. O foco da conversa foi o diagnóstico do sistema prisional do Estado, que hoje tem um déficit de 7 mil vagas.

"Nos colocamos à disposição para formar parcerias com o Judiciário, com o Conselho Nacional de Justiça (CJN), para tornar a política prisional mais eficiente. Consideramos as audiências de custódia um grande avanço, uma medida fundamental para dar agilidade, e aguardamos a implantação de outros avanços. Há a previsão de implantar um sistema eletrônico de Execução Penal, que também daria agilidade, há projetos para a teleaudiência, para otimizar a grande logística utilizada no transporte de presos para prestar depoimento, e a ampliação das tornozeleiras eletrônicas para os crimes com menor potencial ofensivo", contou. 

OS NOVOS SECRETÁRIOS

Davi Diniz de Carvalho, 38 anos, é formado em Geografia e Administração. Pós-graduado em Gestão Pública e Contábil. Servidor de carreira do Estado na Secretaria de Estado de Gestão e Recursos Humanos (Seger) no cargo de Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental. Na primeira gestão Casagrande, foi presidente do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal (Idaf) e secretário de Economia e Planejamento. Em 2015 foi secretário de Administração da Prefeitura de Vitória. Ainda em 2015 assumiu o cargo de secretário da Fazenda que ocupa até a presente data no município.

Flavia Mignoni, 55 anos. Formada em jornalismo pela Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). Pós-graduada em Comunicação Organizacional. Foi repórter de política de A Gazeta e A Tribuna por mais de 20 anos. Atuou em diversas campanhas políticas para prefeitos, deputados, senadores e governadores. Na primeira gestão Casagrande foi superintendente de comunicação.

Luiz Paulo Vellozo Lucas, 61 anos. Formado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e com pós-graduação em desenvolvimento econômico e em economia industrial. Foi professor da PUC-RJ e da FDV. Foi engenheiro do BNDES e prefeito de Vitória de 1997 a 2005. Em 2006 foi eleito deputado federal. Em 2017 foi secretário de Desenvolvimento Urbano do Ministério das Cidades.

 

 

Ver comentários