Notícia

Autoridades do ES decretam luto e lamentam morte de Gerson Camata

Ex-governador foi assassinado na Praia do Canto, em Vitória, por um ex-assessor

Gerson Camata
Gerson Camata
Foto: Vitor Jubini | Arquivo | GZ

O presidente da Assembleia Legislativa, Erick Musso (PRB), decretou luto oficial de sete dias na Casa devido à morte do ex-governador e ex-senador Gerson Camata (MDB). Ele conta que esteve com Camata há alguns dias, na cidade de Marilândia.

"Sua história política, marcada pela democracia, inspirou muitas gerações. Foi um dos grandes governadores do Estado, progressista, reconhecido pelos próprios capixabas, principalmente no interior. Aos familiares, meus mais profundos sentimentos e que Deus possa confortar o coração de todos", declarou Erick.

MINISTÉRIO PÚBLICO

O procurador-geral de Justiça, Eder Pontes, também lamentou a morte do ex-governador. "É com pesar que recebemos a triste notícia do assassinato do ex-governador Gerson Camata. Somos solidários à família e ao povo do Espírito Santo neste momento de dor diante de um crime tão bárbaro, que muito nos deixa indignados. Essa violência absurda certamente será punida com a firmeza e justiça. O Estado perde uma das suas principiais lideranças políticas, que se dedicou à democracia e aos capixabas", disse, por meio de nota.

AMUNES

O prefeito de Linhares e presidente da Associação dos Municípios do Espírito Santo (Amunes), Guerino Zanon, que conhecia Camata desde 1974, também lamentou o crime. Guerino destacou que Gerson Camata entra na história do Espírito Santo não só pelo seu legado de gestor público, mas pelo caráter, determinação e honestidade com que conduziu sua vida pública.

"Manifestamos o mais profundo sentimento de pesar e solidariedade à família pela perda irreparável do homem convicto de seus ideais, que teve sua vida pautada pela ética e pelo espírito público", lamentou.

CIDADE NATAL

Luiz Carlos Piassi (MDB), que é prefeito de Castelo, cidade onde Gerson Camata nasceu, afirmou que decretará luto de três dias no município. "Não dá pra acreditar, isso tomou a todos de comoção e tristeza. Ele era uma pessoa extremamente bondosa, de coração grande. Era um líder. No Senado ajudava muito a gente nos municípios. Era um homem respeitado dentro e fora do Espírito Santo", disse.

AMIGO

O senador Ricardo Ferraço (PSDB), que era amigo pessoal de Gerson Camata e esteve no local do crime, na Praia do Canto, declarou poucas palavras: "Perdi um amigo, um conselheiro. Uma pessoa que só fez o bem em vida", afirmou à A GAZETA. Em nota publicada no Facebook, o senador tucano escreveu o seguinte:

Leia também

"Hoje é um dia muito triste para mim. Perdi Gerson Camata, um amigo do coração, um conselheiro, uma pessoa que só fazia o bem e que me ensinou muita coisa. Mesmo tendo ocupado cargos importantes, Camata nunca perdeu sua identidade. Era amado e admirado por todos. Conhecia o Espírito Santo como ninguém e dedicou sua vida aos capixabas. Deixo meu carinho à Rita, aos seus filhos Enza e Bruno, à sua netinha Rafaela, que trouxe grande alegria ao seu coração, e a toda família. Vá em paz, meu irmão!"

O prefeito da Serra, Audifax Barcelos (Rede), decretou luto oficial de três dias pela morte do ex-governador. "Gerson Camata foi um dos mais importantes líderes políticos do Espírito Santo. Suas iniciativas e liderança deixam um exemplo muito importante neste momento difícil que o país vive. Que Deus conforte a esposa, filhos e familiares".

INJUSTIÇA

A senadora Rose de Freitas, que hoje está no Podemos, mas já esteve nos quadros do MDB, também lamentou o crime. "Nada tão injusto quanto tirar a vida de uma pessoa. Nada tão injusto quanto tirar a vida de um homem bom, um líder tão importante para o povo capixaba, muito querido e com uma história tão bonita. O Espírito Santo perdeu uma pessoa que vivia de bem com a vida. Uma pessoa bondosa, afável no convívio e humilde no trato com o ser humano. Todos nós estamos sentindo muito a trágica morte de Camata", afirmou, por meio de nota. Assim como Gerson Camata, Rose atuou na Assembleia Constituinte. 

MAX

No Twitter, o prefeito de Vila Velha, Max Filho (PSDB), também lamentou a morte de Camata e destacou a reação do pai, o também ex-governador Max Mauro: "Assim que soube do falecimento do ex-governador Gerson Camata meu pai veio me abraçar, chocado com o ocorrido. Figura querida e muito popular Camata fez a transição para o PMDB e entrou para a história como o primeiro governador eleito após a redemocratização de nosso país".

TRIBUNAL DE JUSTIÇA

O presidente do Tribunal de Justiça do Espírito Santo, desembargador Sérgio Luiz Teixeira Gama, afirmou que o Estado perdeu uma de suas maiores lideranças políticas e ressaltou que Camata era detentor de uma vasta folha de serviços prestados em nível estadual e nacional. 

"Como cidadão capixaba e no exercício da função de Presidente do Tribunal de Justiça do meu Estado, lamento profundamente a ocorrência e manifesto o meu profundo pesar aos seus familiares, à sua esposa Rita Camata e aos seus dois filhos". 

LUCIANO 

O prefeito de Vitória, Luciano Rezende (PPS), decretou luto oficial de três dias na Capital. "Com muita tristeza e pesar recebi a notícia da morte do ex-governador Gerson Camata. O Espírito Santo perde uma grande liderança, que muito fez pelo desenvolvimento do nosso Estado, tanto como governador quanto no período em que foi senador da República. Decretamos luto oficial e a cidade de Vitória se solidariza com os familiares de Gerson neste momento de tristeza e dor", disse o prefeito. 

MAGNO MALTA

O senador Magno Malta (PR), também lamentou a morte do ex-governador e destacou que "não existe motivo para que se atente contra a integridade física de alguém". "Estou aqui para prestar minha solidariedade à Rita, aos filhos e ao povo do Espírito Santo que amava e continua amando o Camata. Estou triste, muito abatido com tudo isso. Fica aqui a minha oração para que Deus conforte toda a família, a família capixaba e o Brasil. Infelizmente quase na passagem do ano perdemos um grande homem, o nosso querido Camata", finalizou. 

Ver comentários