Notícia

Casagrande vai enviar projeto da anistia a militares ainda em janeiro

Anúncio foi feito durante cerimônia de troca de comando da Polícia Militar, em Maruípe

Coronel Barreto
Coronel Barreto
Foto: Carlos Alberto Silva

O governador Renato Casagrande (PSB) afirmou, nesta sexta-feira (04), que encaminhará à Assembleia Legislativa, ainda em janeiro, um projeto para anistiar os policiais militares que respondem a processos administrativos abertos por conta de participação na greve de fevereiro de 2017.

O anúncio foi feito em entrevista concedida após a cerimônia de posse do novo comandante-geral da PM, coronel Moacir Barreto, realizada no Quartel do Comando Geral. Casagrande disse o texto ainda está sendo elaborado, mas que a anistia se dará por meio de um programa.

Ainda segundo o governador, a proposta vai contemplar todos aqueles que tiveram, no movimento grevista, a única ressalva na carreira policial. "O policial que teve envolvimento somente naquela manifestação, com nenhum outro problema na sua vida profissional, terá a oportunidade de ser resgatado", afirmou o governador.

O novo chefe do Poder Executivo já declarou que o projeto não abrangeria aqueles que já foram expulsos da corporação.

A ideia de proporcionar uma anistia administrativa aos grevistas foi lançada por Casagrande logo após as eleições. Ele tem dito que tanto o governo anterior quanto os manifestantes cometeram erros. Por isso, defende que o projeto é necessário para "fechar as feridas de 2017". O movimento ilegal deixou uma marca de sangue na história do Espírito Santo.

Ver comentários