Notícia

Senadores do ES apostam na capacidade de articulação de Alcolumbre

Fabiano Contarato e Marcos do Val acreditam que o novo presidente do Senado terá força política para colocar reformas em votação

Senadores Fabiano Contarato (Rede-ES) e Marcos do Val (PPS-ES) exibem votos em cédulas
Senadores Fabiano Contarato (Rede-ES) e Marcos do Val (PPS-ES) exibem votos em cédulas
Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

Os senadores do Espírito Santo acreditam que Davi Alcolumbre (DEM-AP), eleito neste sábado para comandar o Senado Federal, terá força política suficiente para fazer com que as reformas que o país precisa – como a previdenciária e a tributária – e a votação do pacote anticrime que será enviado pelo ministro da Justiça, Sérgio Moro, ao Congresso, aconteçam o mais breve possível.

De acordo o senador do PPS, Marcos do Val, o novo presidente do Senado é um bom articulador, e essa característica dele vai possibilitar com que os trâmites de projetos ocorram com mais facilidade. "Ele conseguiu conquistar a confiança de outros senadores e o resultado foi sua eleição. Com certeza, ele vai ser um presidente que vai trabalhar em conjunto com os demais senadores", afirmou.

Já o senador Fabiano Contarato (Rede) apontou, por nota, que Alcolumbre foi eleito com o compromisso de fazer as reformas necessárias. E que ele representa "o voto que derrotou a velha política".

Com relação às proposições que devem ser levadas a Alcolumbre para beneficiar o Espírito Santo, Do Val disse que vai trabalhar para conquistar recursos principalmente para as áreas de segurança pública, saúde e educação. "Eu conheci o Davi aqui e posso dizer que tenho um presidente que considero, hoje, um amigo pessoal. Com isso, vai ser mais fácil trabalhar as pautas para o Espírito Santo", apontou o senador.

A VOTAÇÃO

Durante as duas votações realizadas no Senado neste sábado – a primeira foi anulada porque havia um voto a mais que a quantidade de senadores votantes na Casa –, Contarato e Do Val declararam voto em Alcolumbre. Já Rose de Freitas disse que votou em Angelo Coronel.

Embora a votação tenha sido secreta por determinação do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, vários parlamentares favoráveis ao voto aberto exibiram seus votos para as câmeras antes de depositá-los na urna.

No seu primeiro voto, Contarato postou em sua conta numa rede social uma foto segurando a cédula com a legenda: "Voto aberto e o meu voto é: Davi Alcolumbre! Nova política".

Assim como ele, Marcos do Val manifestou publicamente seu apoio a Alcolumbre, primeiro em declaração no Parlamento na sessão de sábado e depois durante a votação. Do Val também postou fotos e vídeos em suas redes sociais com sua fala contra Renan Calheiros (MDB-AL), se referindo ao ex-presidente como uma "vergonha para o Senado e para o Brasil".

Já a senadora Rose de Freitas, apesar de ter sido a primeira entre os capixabas a votar, optou por depositar sua cédula na urna sem mostrar o conteúdo. Na sessão da última sexta-feira, a senadora havia afirmado que era favorável ao voto aberto.

Por nota, disse que seu candidato era o senador Álvaro Dias, também do Podemos. "Uma vez que ele desistiu do pleito, eu votei no senador Angelo Coronel, que conversou comigo em plenário e apresentou, em meu entendimento, as melhores propostas entre os candidatos", afirmou.

Fabiano Contarato
Fabiano Contarato
Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

"Votei em Davi Alcolumbre nas duas vezes. Antes disso, vimos cenas lamentáveis, desnecessárias, durante as sessões. Pedi perdão para a população em nome do Senado, mas creio que os 81 senadores deveriam ter pedido também" - Fabiano Contarato (Rede), senador

Marcos do Val
Marcos do Val
Foto: Pedro França/Agência Senado

"Nós, os novos, fomos eleitos pela renovação que os brasileiros pediram. O senador Alcolumbre tem o nosso apoio e o senador Renan não deve estar mais na presidência desta Casa, porque assim vai nos envergonhar e a todo o Brasil" - Marcos Do Val (PPS), senador

Rose de Freitas
Rose de Freitas
Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

"Meu candidato à presidência era Alvaro Dias, do meu partido. Uma vez que ele desistiu, eu votei no senador Angelo Coronel, que conversou comigo em plenário e apresentou, em meu entendimento, as melhores propostas entre os candidatos" - Rose de Freitas (Podemos), senadora

Ver comentários