Notícia

Em resposta a Bolsonaro, governo do ES faz post contra turismo sexual

A publicação foi feita quatro dias após o presidente Jair Bolsonaro afirmar a jornalistas que "se alguém quiser vir fazer sexo com uma mulher, fique à vontade"

O governo do Espírito Santo fez uma publicação nas redes sociais oficiais, nesta segunda-feira (29), contra o turismo sexual. "No Espírito Santo, as mulheres não são atração turística. Diga não à exploração sexual", diz o texto. O post foi feito quatro dias após o presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmar a jornalistas que "se alguém quiser vir fazer sexo com uma mulher, fique à vontade". 

Além do texto, as publicações do governo do Estado - comandado por Renato Casagrande (PSB) -, no Twitter, no Instagram e no Facebook, acompanham uma imagem, com os dizeres: "Aqui no Espírito Santo, Não é Não!". 

Em café com jornalistas no Palácio do Planalto, na última quinta-feira (25), Bolsonaro afirmou ainda que "o Brasil não pode ser um país do mundo gay, de turismo gay". "Temos família", acrescentou. 

A declaração foi feita quando o presidente comentava a decisão do Museu Americano de História Natural de Nova York de não sediar uma homenagem a ele. Na ocasião, o prefeito da cidade, Bill de Blasio, chegou a chamar o presidente de "racista e homofóbico".

OUTROS ESTADOS

O governo de Pernambuco, comandado por Paulo Câmara, também do PSB, foi outro a se manifestar no mesmo sentido, nesta segunda. "Pernambuco está à disposição dos turistas. A mulher pernambucana, não!", diz o texto na imagem distribuída pelas redes sociais. 

Na sexta-feira (26), o governo do Maranhão se manifestou contra a declaração de Bolsonaro, também nas redes sociais. "São João chegando e o Maranhão já está de portas abertas a todos os turistas, sem distinção. Mas as portas estão fechadas para a exploração da mulher, que merece respeito sempre, nos quatro cantos do país." A publicação foi compartilhada pelo governador Flávio Dino (PCdoB).

Ver comentários