Notícia

PSB da Serra desfilia vereador Geraldinho Feu Rosa

Geraldinho Feu Rosa foi alvo de processo na Comissão de Ética da legenda após as eleições de 2018. É o mesmo vereador que é investigado por rachid, mas não foi esse o motivo da desfiliação

Geraldinho participou de reunião do PSB para decidir sobre punição da Comissão de Ética
Geraldinho participou de reunião do PSB para decidir sobre punição da Comissão de Ética
Foto: Divulgação/PSB

O diretório do PSB da Serra decidiu, em reunião na noite desta segunda-feira (22), pela desfiliação compulsória do vereador do município Geraldinho Feu Rosa.

O parlamentar foi alvo de um processo na Comissão de Ética do partido, aberto em novembro do ano passado, por ter apoiado e participado da campanha de candidatos de outras legendas, o que foi enquadrado como infidelidade partidária. Um dos candidatos que Geraldinho teria apoiado foi o ex-conselheiro do Tribunal de Contas Marcos Madureira (PRP). Ele teria ido, inclusive, para a reunião desta segunda, com o carro adesivado ainda com material de campanha do candidato. 

Geraldinho também é investigado pelo Ministério Público Estadual (MPES) por ter cometido rachid na Câmara da Serra, mas essa conduta não foi apurada no processo do partido. A decisão será comunicada nos próximos dias à Justiça Eleitoral, e ela não implica na perda do cargo. 

Leia também

"O processo foi instaurado na Comissão de Ética, o vereador foi ouvido, a admitiu que apoiou pessoas de outros partidos na campanha. Por isso, o relatório concluiu pela sua expulsão. No entanto, o presidente municipal trouxe a possibilidade de que a punição fosse a desfiliação, que é prevista no estatuto e é menos traumática. O sentimento do partido foi de que não é desejável manter alguém com esta prática", afirmou o membro da Comissão de Ética Estadual Odmar Péricles.

Na reunião, 18 membros votaram pela desfiliação, 3 votaram pela expulsão e houve 2 abstenções.  

Em nota, o presidente municipal do PSB, Marcos Tongo, justificou a aplicação da punição de desfiliação, em vez da expulsão. "Ambas decisões possuem o mesmo efeito, porém para evitar constrangimento ao edil decidiu-se pela desfiliação que tem conotação mais socialista e menos agressiva. Em qualquer circunstância o vereador Geraldo Carneiro poderá recorrer à instância superior, e caso a Executiva Estadual mantenha a decisão poderá recorrer em último grau à Executiva Nacional", afirmou. 

O vereador foi procurado pela reportagem do Gazeta Online, mas não quis comentar a decisão. Ele afirmou que vai avaliar a possibilidade de recurso. 

 

 

Ver comentários