Notícia

Com chocolate e sob vaias, Damares Alves evita polêmica no ES

Deputado estadual Lorenzo Pazolini (sem partido), mentor da homenagem à ministra, no entanto, chegou a dizer que somente por serem críticos de Damares, manifestantes são a favor da pedofilia

Ministra Damares Alves e o deputado estadual Lorenzo Pazolini durante sessão solene em que ela foi homenageada na Assembleia Legislativa
Ministra Damares Alves e o deputado estadual Lorenzo Pazolini durante sessão solene em que ela foi homenageada na Assembleia Legislativa
Foto: Carlos Alberto Silva

Recebida na Assembleia Legislativa do Espírito Santo com cumprimentos e chocolates, mas também sob gritos e cartazes de protesto, a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, evitou frases polêmicas e anunciou que o governo federal investirá na implantação de mais uma delegacia de proteção à criança e ao adolescente no Espírito Santo até o final deste ano.

O anúncio, sem mais detalhes, foi feito nesta segunda-feira (20) durante o discurso de Damares na tribuna da Assembleia, onde a ministra recebeu a mais alta homenagem concedida pela Casa: a ordem do mérito Domingos Martins, no grau Grã-Cruz.

Ela veio ao Estado a convite do deputado estadual Lorenzo Pazolini (sem partido). Já o governador Renato Casagrande (PSB) não compareceu e enviou como representante a vice Jacqueline Moraes.

Leia também

Durante sua fala, Damares destacou os altos índices de violência contra crianças. O último sábado foi o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Infantil.

“Estamos trabalhando muito para que daqui a quatro anos essa seja a melhor nação do mundo para se criar meninas”, disse.

Em outro momento, enviou um recado. “Vamos mandar um recado aos abusadores, exploradores de crianças: acabou a palhaçada no Brasil. Bolsonaro é presidente. Vamos proteger crianças nessa nação”.

Apesar do tom intenso da fala, Damares não deu declarações polêmicas as quais costuma fazer vez ou outra. Ela já disse, por exemplo, que mulheres devem ser submissas aos homens.

Representantes de movimentos sociais, como o Fórum de Mulheres do Espírito Santo, ocuparam parte da galeria para protestar contra a presença da ministra. Com cartazes e gritos de “Fora, Damares”, eles se manifestaram durante toda a sessão.

Mas o espaço era dividido com apoiadores da ministra. O clima ficou tenso e policiais que faziam a segurança de Damares ficaram na galeria para conter os ânimos.

Damares Alves não concedeu entrevista à imprensa, assim como deputado Pazolini. Antes de assumir o ministério, Damares foi assessora de Magno Malta, mas o ex-senador não esteve no evento. Ela encerrou seu discurso com a frase: “O Brasil é do senhor Jesus”.

Ver comentários