Notícia

Manifestantes do ES fazem ato para defender projetos de Bolsonaro

A concentração começou na Praia da Costa. De lá, os manifestantes seguem pela Terceira Ponte com destino à Praça do Papa

Manifestantes do Espírito Santo se mobilizaram para demonstrar apoio, neste domingo (26), aos projetos do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) que tramitam no Congresso Nacional. A Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp) estimou o número de 35 mil pessoas na manifestação. Um dos organizadores do ato, Humberto Pinto, do "Vitória da Ética", disse que 50 mil pessoas participaram do evento.

> Manifestantes fazem carreata pró-Bolsonaro em Cachoeiro de Itapemirim

A concentração do movimento aconteceu por volta das 14 horas em Vila Velha, no posto Moby Dick, na Praia da Costa. Por volta das 14h30 os manifestantes deixaram o local e seguiram pela Terceira Ponte (veja vídeo abaixo), no sentido Vitória, para um ato marcado na Praça do Papa. O trânsito foi liberado totalmente na ponte na ponte por volta das 18h25.

> Fotojornalismo: manifestantes defendem projetos de Bolsonaro no ES

Vestidos de verde e amarelo, com faixas e carro de som, manifestantes seguiram pela ponte gritando "Fora PT" e "Fora Centrão". Eles também carregaram cartazes com mensagens contra o Supremo Tribunal Federal (STF). Por volta das 16h12, a maioria dos manifestantes já se encontrava na Praça do Papa (veja fotos abaixo). O ato foi encerrado por volta das 17h11.

ATOS NO ES E NO PAÍS

O mesmo movimento acontece em pelo menos 14 estados e o Distrito Federal. No Espírito Santo o ato é organizado pelos movimentos "Ação Brasil" e "Direita de Vila Velha".

> Bolsonaro: hoje o povo estará nas ruas, em uma manifestação espontânea

Segundo a organização, a proposta não é defender Bolsonaro, mas sim chamar a atenção da população para a necessidade da aprovação das pautas no Congresso que os grupos consideram importantes.

> Bolsonaro compartilha vídeo em que manifestante grita "Lava Toga"

"Queremos avançar em alguns assuntos que ficaram esquecidos, isso independentemente de classe, de raça, de idade. A gente não precisa criar um distanciamento do governo. Nós estamos defendendo a reforma da Previdência, o pacote anticrime (apresentado à Câmara Federal pelo ministro da Justiça, Sergio Moro), a reforma tributária, a CPI Lava Toga, a continuidade da Lava Jato. Se elas derem para trás, nós não avançamos. Isso precisa sair da pauta este ano", defende Taís Venancio, que é uma das organizadoras do evento.

 

 

Ver comentários