Notícia

Presidente Kennedy anuncia novos secretários após Operação Rubi

Prefeito em exercício escolheu os nomes que vão comandar secretarias da cidade

Agente do Gaeco deixa casa da prefeita de Presidente Kennedy com material apreendido na Operação Rubi
Agente do Gaeco deixa casa da prefeita de Presidente Kennedy com material apreendido na Operação Rubi
Foto: Geizy Gomes

O prefeito em exercício de Presidente Kennedy, Dorlei Fontão (PSD), nomeou novos secretários para o município. Uma funcionária da prefeitura foi escolhida para comandar a Secretaria de Assistência Social. O posto estava vago desde o dia 8 deste mês, quando o então secretário Leandro Costa Rainha foi afastado de suas funções após ter sido preso em decorrência da Operação Rubi, do Ministério Público Estadual, que investiga um esquema de corrupção e pagamento de propina entre as prefeituras de Kennedy, Jaguaré e Piúma e uma empresa de limpeza pública.

Rejane Fernandes das Neves, que atuava na coordenação de Serviço de Proteção Social, foi o nome escolhido por Fontão para a pasta de Assistência Social. O atual prefeito era vice de Amanda Quinta (PSDB) e assumiu o cargo após ela ter sido presa em flagrante. A prisão de Quinta foi convertida em preventiva (sem prazo determinado).

Amanda Quinta é conduzida por policiais ao ser presa
Amanda Quinta é conduzida por policiais ao ser presa
Foto: Reprodução/TV Gazeta

> Ministério Público denuncia Amanda Quinta por esquema de corrupção

De acordo com a assessoria da prefeitura, Rejane foi escolhida justamente por já integrar o quadro técnico da administração municipal.

OUTROS SECRETÁRIOS

Fontão também deu continuidade a mudanças que já estavam em curso e foram interrompidas com a prisão de Amanda Quinta, segundo a assessoria da prefeitura.

Com isso, Michele Baiense Venturim, que trabalhava no setor de contabilidade, passou a comandar a Secretaria da Fazenda, antes ocupada por Karem Martins. Esta, por sua vez, foi para a pasta de Educação, que estava vaga desde que Dilzerly Machado Tinoco se aposentou.

Outras duas vagas permanecem em aberto. A primeira é a de secretário de Desenvolvimento Econômico, que era ocupada pelo companheiro de Amanda Quinta, José Augusto de Paiva, que também foi preso pela Operação Rubi. A segunda é a da Secretaria de Obras, que era chefiada pelo secretário Miguel Angelo, atualmente também afastado pela mesma operação.

Ver comentários