Notícia

Veja como os deputados federais do ES votaram sobre o Coaf

Somente dois integrantes da bancada capixaba votaram para tirar o órgão do Ministério da Justiça, comandado por Sergio Moro, e devolvê-lo ao Ministério da Economia

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Câmara dos Deputados decidiu, na quarta-feira (22), tirar o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) do Ministério da Justiça e Segurança Pública, comandado pelo ministro Sergio Moro, e fazer o órgão retornar ao Ministério da Economia, cujo titular é Paulo Guedes. 

Desde que foi criado, em 1998, o conselho estava abrigado na pasta da Fazenda - hoje abarcada pelo "superministério" da Economia. O governo Jair Bolsonaro (PSL) mudou, por meio da medida provisória da reforma administrativa, o Coaf de lugar. A Câmara alterou o texto, que ainda será submetido ao Senado.

> PSDB e PT lado a lado para tirar Coaf das mãos de Sergio Moro

Entre os dez deputados federais do Espírito Santo, apenas Amaro Neto (PRB) e Helder Salomão (PT) votaram para que o conselho fique com o Ministério da Economia. Josias da Vitória (PPS) estava ausente e os demais votaram todos para que o órgão ficasse com o ministro Sergio Moro. 

O Coaf é um órgão que identifica e analisa movimentações financeiras suspeitas e as comunica às autoridades competentes para instauração de procedimentos.

Ganhou evidência, desde o ano passado, após ter detectado transações atípicas do então deputado estadual e hoje senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) e de diversos outros deputados estaduais do Rio e assessores parlamentares. Também ajudou a desvendar o caminho do dinheiro no mensalão e em casos da Lava Jato. 

 

 

Ver comentários