Notícia

PPS aposta em Gandini e Tayana como pré-candidatos a prefeito

Deputado é o nome do partido para a disputa em Vitória e empresária é cotada em Vila Velha. Na Grande Vitória, sigla não bateu o martelo sobre nomes para Cariacica e Serra

A empresária Tayana Dantas, dona da UVV, assinou a ficha de filiação ao PPS junto ao prefeito de Vitória, Luciano Rezende, ao presidente do partido, Fabrício Gandini, e outras lideranças
A empresária Tayana Dantas, dona da UVV, assinou a ficha de filiação ao PPS junto ao prefeito de Vitória, Luciano Rezende, ao presidente do partido, Fabrício Gandini, e outras lideranças
Foto: Divulgação/PPS

O primeiro encontro estadual após o PPS mudar de nome, passando para Cidadania, reuniu neste sábado (29) lideranças do partido de todo Estado, e deu a largada oficialmente para o lançamento das pré-candidaturas a prefeito, em 2020.

Com a abertura do livro de inscrições de candidaturas, 25 pré-candidatos a prefeito se apresentaram. Entre eles, o presidente da legenda no Estado, o deputado estadual Fabrício Gandini, que continua sendo a principal aposta da sigla como candidato à sucessão de Luciano Rezende (PPS), em Vitória.

Outro destaque foi para a indicação do nome de Tayana Dantas, empresária e fundadora do movimento cívico formado por jovens de Vila Velha, o Vila Nova, como pré-candidata no município canela-verde.

No evento, Tayana assinou a sua filiação ao partido. Filha mais velha do proprietário da UVV, a empresária de 30 anos de idade nunca disputou eleições, mas se colocou à disposição de encabeçar uma chapa na cidade.

> Leia também: Tayana Dantas, filha do dono da UVV, pode ser candidata a prefeita de Vila Velha

Segundo o presidente do partido, Fabrício Gandini, a articulação para a filiação de Tayana começou há alguns meses. "Ela sempre simbolizou simpatia pelo partido. Todos os movimentos cívicos, a nível nacional, como o Renova BR, o Agora, têm encontrado no PPS a plataforma que mais se encaixa com o propósito. Temos recebido muitas pessoas novas, que não tinham filiação", disse.

A empresária declarou que escolheu a sigla por se identificar com 100% dos princípios e valores. "Ele se constrói em oposição à polarização política e a favor do diálogo e da convergência", afirmou.

Entre as lideranças do partido, também estiveram presentes o deputado federal e ex-ministro da Cultura Marcelo Calero, pré-candidato a prefeito do Rio de Janeiro, o senador Marcos do Val, o deputado federal Josias Da Vitória, além de vereadores de vários municípios.

O presidente do PPS, Fabrício Gandini, o prefeito de Vitória, Luciano Rezende, e o deputado federal Da Vitória participaram do encontro
O presidente do PPS, Fabrício Gandini, o prefeito de Vitória, Luciano Rezende, e o deputado federal Da Vitória participaram do encontro
Foto: Divulgação/PPS

Uma ausência notada foi a do prefeito de Cariacica, Juninho (PPS). "Ele tem se ausentado das discussões partidárias, mas ainda tem ligação muito forte com o partido", afirmou Gandini.

Veja também: Eleições 2020: o imbróglio entre o PPS e o PSB

De acordo com o deputado Da Vitória, para a Capital o nome de Gandini é dado como certo.

"Ele é o nosso candidato, não abrimos mão, vamos protegê-lo. Ele acompanhou o projeto do Luciano, que segue com boa aprovação, e tem uma história consolidada no partido", defendeu.

ESCOLHAS

Na Grande Vitória, o PPS não bateu o martelo sobre nomes de candidatos para Cariacica e Serra. De acordo com Gandini, o partido ainda aguarda os movimentos políticos de Juninho (PPS) em Cariacica, no sentido de indicar algum aliado.

Leia também

Já na Serra, tem dialogado com o PDT, e pode acompanhar o que for estabelecido pelo presidente, Sérgio Vidigal (PDT).

O vereador de Vitória, Vinícius Simões, reforçou os nomes para Vitória e Vila Velha. "Gandini e Tayana são de uma nova geração de políticos, e são consenso", disse.

No evento, foi lançado ainda o livro Myrthes Bevilacqua, biografia da primeira deputada federal do Espírito Santo.

Mesmo ao lado do PSB, porta está aberta para grupo de Hartung

O encontro estadual do PPS contou com a participação de oito partidos: PSB, Podemos, PDT, PV, Avante, PRB, PSC e PSDB.

Mas a presença que chamou a atenção dos grupos políticos foi a da ex-superintendente estadual de Comunicação do governo Paulo Hartung (sem partido), Andréia Lopes.

Andréia foi acompanhando Tayana Dantas, por estar prestando consultoria política para a empresária. No entanto, no evento, foi convidada pelo presidente estadual do partido, Fabrício Gandini, a compor a mesa de autoridades, e foi citada como representante de Hartung.

O PSB, partido do governador Renato Casagrande, e principal aliado do PPS nos últimos pleitos, por sua vez, não contou com a presença do principal líder, já que Casagrande participou de uma agenda do governo em Conceição da Barra, no Norte do Estado.

O partido foi representado por Paulo Menegueli, que é o primeiro-secretário da sigla, e por Juarez Vieira, do PSB de Vitória.

De acordo com Gandini, a presença da representante de Hartung significa que o partido está fazendo um movimento amplo para a eleição municipal. "Não temos veto a ninguém. Todos que quiserem nos ajudar a construir um projeto para a cidade serão bem-vindos."

Ver comentários