Notícia

PSDB apoiará reforma, mas deixa deputados livres em alguns pontos

Conhecida como fechamento de questão, essa decisão prevê que deputados e senadores que descumprirem a determinação da executiva nacional do partido podem ser punidos e até mesmo expulsos da sigla

PSDB decide apoiar reforma da Previdência, mas deixa deputados livres em alguns pontos
PSDB decide apoiar reforma da Previdência, mas deixa deputados livres em alguns pontos
Foto: Fernando Madeira | Arquivo

O PSDB decidiu, por maioria, nesta terça-feira (11) que todos os seus parlamentares devem votar a favor da reforma da Previdência, mas deixou alguns pontos da proposta em aberto.

Conhecida como fechamento de questão, essa decisão prevê que deputados e senadores que descumprirem a determinação da executiva nacional do partido podem ser punidos e até mesmo expulsos da sigla.

Leia também

O relator da reforma da Previdência, Samuel Moreira (SP), é do PSDB e deve apresentar o novo texto nesta quinta (13).

A decisão do partido é para que os 30 deputados e os oito senadores do partido votem a favor do texto-base da proposta, mas os parlamentares devem ter liberdade para as votações específicas -os destaques.

O presidente do partido, Bruno Araújo, disse que, assim, a legenda respeita as regionalidades e especificidades de cada parlamentar.

Os destaques podem modificar o projeto da reforma da Previdência.

O PSDB diz, contudo, que a decisão impede que os parlamentares votem a favor de emendas que desfigurem a reforma.

Um dos assuntos mais polêmicos é a permanência ou exclusão dos estados e municípios da reforma.

Araújo afirmou que a decisão do partido, por enquanto, não determina como os parlamentares devem se posicionar sobre o tema.

Os governadores do PSDB, por outro lado, defendem que haja efeito imediato da reforma da Previdência para os servidores estaduais.

"Queremos deixar clara a posição política de que o PSDB é a favor da reforma e a confiança no relator, que é tucano", disse o presidente da sigla.

Ver comentários