Notícia

Médicos são investigados por fraude na Saúde no ES

Servidores públicos também estão na mira do Ministério Público por suspeita de superfaturamento na compra de cirurgias e por direcionamento de licitações

Objetivo é apurar o superfaturamento na compra de cirurgias e fraudes na área de saúde
Objetivo é apurar o superfaturamento na compra de cirurgias e fraudes na área de saúde
Foto: Divulgação | MPES

Pelo menos sete pessoas, dentre elas, três médicos, estão sendo investigadas no município de Presidente Kennedy, no Litoral Sul, por fraude na saúde. A suspeita é que grupo seja responsável por superfaturamento na compra de cirurgias e direcionamento de licitações.

ESQUEMA PODE SER ANTIGO

A investigação surgiu a partir de uma denúncia e pode ser que o esquema funcione há mais de nove anos. O MP informou que ainda não é possível dizer a quantidade de dinheiro envolvido na fraude.

A operação, denominada Caduceu, foi deflagrada pelo Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MP-ES), na manhã desta sexta-feira (12) e os mandados de busca e apreensão foram realizados nos municípios de Presidente Kennedy, Cachoeiro de Itapemirim e Vargem Alta. Segundo o Ministério Público, das residências dos investigados foram levados computadores e celulares.

Foto: Divulgação | MPES

O material apreendido foi encaminhado para a sede do MP, em Cachoeiro, e ainda será analisado. O objetivo é apurar o superfaturamento na compra de cirurgias, fraudes nos processos de aquisição e organização criminosa na área da saúde.

Também será investigado o beneficiamento dos suspeitos no direcionamento de licitações e favores para aquisição de cirurgias particulares que poderiam ter sido feitas pelo Sistema Único de Saúde – SUS, além de utilizar recursos públicos para favorecer pessoas próximas à gestão municipal, especialmente nas proximidades das eleições municipais de 2016.

1ª FASE DA OPERAÇÃO

Foto: Divulgação | MPES

Nesta primeira fase da operação, participaram 10 policiais do Núcleo de Inteligência do Ministério Público e seis promotores envolvidos na operação que é desenvolvida por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco-Sul) e da Promotoria de Justiça de Presidente Kennedy, com o apoio do Núcleo de Inteligência da Assessoria Militar do MPES.

O QUE DIZ A PREFEITURA

A Prefeitura de Presidente Kennedy informou, por meio de nota, que está à disposição para contribuir nas investigações e disponibiliza todas as informações necessárias para que o trabalho do Ministério Público seja realizado em sua plenitude. A atual gestão, que assumiu o Poder Executivo em 9 de maio deste ano, reforça o seu compromisso com a transparência e os princípios constitucionais da legalidade, impessoalidade, moralidade, eficiência e publicidade.

Ver comentários