Notícia

Saiba como se proteger de ataque hacker no celular

Segundo a Polícia Federal (PF), cerca de mil pessoas podem ter sido vítimas do golpe que terminou com a prisão de quatro suspeitos na última terça

Celular na mão

Quatro pessoas foram presas na terça (26) sob suspeita de hackear a conta do aplicativo Telegram de diversas autoridades. Segundo a Polícia Federal (PF), cerca de mil pessoas podem ter sido vítimas do golpe. Entre elas estão os ministros Segio Moro (Justiça) e Paulo Guedes (Economia). A PF também investiga se o presidente Jair Bolsonaro (PSL) foi alvo da ação do grupo.

> Spoofing: entenda como autoridades tiveram seus celulares invadidos

Abaixo, veja o que você pode fazer para se proteger de um ataque.

VERIFICAÇÃO EM DUAS ETAPAS

Crie uma senha numérica que tem que ser inserida toda vez que o WhatsApp ou Telegram for usado em um aparelho novo além do código que ele já envia por SMS.

O procedimento ajuda a proteger em casos de chip clonado (com a clonagem, o criminoso consegue receber o código que o WhatsApp manda por SMS, por exemplo) e em outros ataques que visam invadir ou roubar a conta da vítima.

> Hacker diz que Manuela d'Ávila fez ponte dele com Intercept

Para ativar no WhatsAPP, abra as opções do aplicativo (no Android são as três bolinhas no canto superior direito, no iPhone é a guia "ajustes" no canto inferior direito) e vá em "Configurações > Conta > Verificação em duas etapas > Ativar". Aí é só seguir o procedimento que será apontado na tela.

No Telegram, vá em Configurações > Privacidade e Segurança >Verificação em duas etapas.

- Fundamental não repetir uma senha já usada em outros lugares (banco, desbloqueio do telefone etc);

- Importante não usar senha baseada em algum dado de conhecimento público (seu número de telefone, por exemplo);

> Hacker atinge Bolsonaro, cúpula do Congresso e STF

- Periodicamente, o WhatsApp vai pedir essa senha para lhe dar acesso ao aplicativo, como uma espécie de lembrete, e possibilita a troca no caso de esquecimento. No Telegram, também é possível configurar uma senha de bloqueio, que será solicitada toda vez que você ficar determinado tempo sem acessar sua conta (é possível escolher entre um minuto, cinco minutos, uma hora e cinco horas);

- Caso você esqueça a senha, é possível pedir para o WhatsApp ou o Telgram mande para seu email um link que desativa essa verificação em duas etapas (o endereço de email em questão é configurado no momento em que a verificação é ativada)

Cuidado: caso você receba esse email falando para desativar essa verificação sem ter pedido, não clique.

NOTIFICAÇÕES DE SEGURANÇA

Todo dispositivo ligado ao WhatsApp tem um código único que o identifica. Ao ligar essas notificações de segurança, você será avisado quando um contato seu começar a conversar a partir de um código novo.

Não vai ajudar proteger o usuário diretamente, mas um aviso da troca de código pode indicar que a pessoa do outro lado foi vítima de golpe (ou que simplesmente trocou/resetou o aparelho).

Para ativar, vá em "Configurações > Conta > Segurança" e ative a opção "mostrar notificações de segurança".

Além disso, sobre o WhatsApp e o Telegram Web:

- Jamais use em um computador de terceiros, em particular se for público ou desconhecido.

- Verifique com regularidade se não há nenhuma conexão ativa que não foi feita por você ou que já não está mais sendo usada e deveria ter sido desativada. Para isso, abra as opções e vá em "WhatsApp Web". Lá são listadas todas as sessões (se abrir a câmera imediatamente é porque não há nenhuma ativa). No Telegram, vá em Configurações > Privacidade e Segurança > Sessões ativas. Lá aparecerão as sessões ativas em computadores e celulares (diferentemente do WhatsApp, no Telegram é possível ter a mesma conta em diferentes aparelhos).