Notícia

PSL decide expulsar deputado Alexandre Frota após críticas a Bolsonaro

Integrante da tropa de choque de Jair Bolsonaro durante a campanha de 2018, Frota começou a fazer críticas ao governo neste ano e se absteve de votar a reforma da Previdência

Alexandre Frota é deputado federal por São Paulo

O PSL decidiu em reunião nesta terça-feira (13) expulsar o deputado Alexandre Frota (SP) da legenda. A situação de Frota no partido se complicou nos últimos meses, e o deputado foi retirado da vice-liderança do partido na Câmara e da comissão da reforma tributária. 

Além disso, ele perdeu o comando do diretório municipal de Cotia. No segundo turno da reforma da Previdência, o deputado se absteve de votar. 

> Leia também: 'Fumei, cheirei, viajei; agora, estou focado na Câmara', diz Frota

Ele havia chegado a ser o coordenador do PSL na comissão especial da Previdência.

Leia também

Expulso, Frota não poderá ser acusado de infidelidade partidária e pode buscar uma outra legenda. Segundo informou a coluna Painel, do jornal "Folha de S.Paulo", duas novas casas possíveis são o PSDB e o DEM. 

CRÍTICAS

Em abril, em entrevista ao mesmo jornal, Frota fez críticas ao governo, num reflexo das dificuldades do Executivo com o Congresso após cem dias de mandato.

Integrante da tropa de choque de Bolsonaro (PSL) durante a campanha de 2018, o deputado disse que o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, era o maior responsável pela falha na articulação política.

Ainda segundo Frota, o escritor Olavo de Carvalho, que deveria ter tido seu espaço reduzido por Bolsonaro, tinha mais influência do que os militares.

> Marcos do Val deixa o PPS e vai para o Podemos