Notícia

No ES, Santos Cruz critica fala de Carlos Bolsonaro sobre democracia

Ex-ministro, demitido do governo Bolsonaro após conflitos com o vereador, afirmou que não se pode "ser infantil no trato da democracia e querer fazer atalhos"

General Santos Cruz, ex-ministro do governo Bolsonaro, em evento em Vila Velha
General Santos Cruz, ex-ministro do governo Bolsonaro, em evento em Vila Velha
Foto: Caique Verli

Em visita ao Espírito Santo, nesta quarta-feira (11), o general Carlos Alberto dos Santos Cruz, ex-ministro da Secretaria de Governo da Presidência, fez duras críticas à declaração do vereador do Rio Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL), de que por "vias democráticas" não haverão as mudanças rápidas desejadas no país. 

"Você não pode atropelar certas coisas. Você não pode ser infantil no trato da democracia e querer fazer determinados atalhos. Isso não tem cabimento, você não pode sugerir redução de práticas democráticas. Qualquer postura que não seja coerente com o andamento democrático não tem cabimento", comentou o ex ministro, que foi demitido em junho após ter conflitos com Carlos e com o "guru" do presidente, Olavo de Carvalho.

> Especialistas veem perigo em fala de Carlos Bolsonaro sobre democracia

O ex-ministro participa de uma palestra na Universidade Vila Velha nesta quarta-feira. Para o general, polêmicas como essa atrapalham a imagem do governo federal.

Esse tipo de polêmica, às vezes, tira o foco de algumas coisas boas que estão acontecendo, como as privatizações. Quando entra esse tipo de interferência, seja de dentro ou de fora do governo, acaba tirando o foco daquilo que é válido
Carlos Alberto dos Santos Cruz, general e ex-ministro

Na segunda-feira (9), Carlos Bolsonaro publicou em seu perfil no Twitter uma declaração em defesa do governo Bolsonaro. Nela, afirmou que "por vias democráticas a transformação que o Brasil quer não acontecerá na velocidade que almejamos". 

A fala gerou críticas de diversas autoridades e especialistas nesta terça-feira (10). Na mesma rede social, o general Santos Cruz, sem citar o filho do presidente, disse que "bravatas" precisam ser repudiadas pela sociedade.  

DEMISSÃO

Carlos foi acusado pelo general Carlos Alberto Santos Cruz, então chefe da Secretaria de Governo, de ter promovido um ataque virtual ao ministro. O caso aconteceu em maio, e a hashtag #ForaSantosCruz ficou entre as mais populares do Twitter. A disputa teria sido motivada pelo descontentamento de Carlos com a estratégia de comunicação da Presidência, a cargo do general. Em junho, Santos Cruz foi demitido.

Ver comentários