Notícia

Colnago entra na disputa pelo Palácio Anchieta

Integrantes da base aliada afirmam que vice-governador se colocou à disposição caso Amaro Neto e Ricardo Ferraço não entrem na corrida ao Palácio Anchieta

César Colnago, vice-governador, colocou seu nome à disposição da base aliada do governo
César Colnago, vice-governador, colocou seu nome à disposição da base aliada do governo
Foto: Marcelo Prest

Integrantes dos partidos da base aliada que estão em busca de um substituto para o governador Paulo Hartung (MDB) na corrida eleitoral – o emedebista decidiu não tentar a reeleição – receberam nesta quarta-feira a sinalização de que o vice-governador César Colnago (PSDB) está disposto a entrar no páreo. O senador Ricardo Ferraço, também do PSDB, e o deputado estadual Amaro Neto (PRB) são os nomes até então debatidos pelo grupo, que se reúne, pela segunda vez, nesta quinta-feira (12).

"Colnago falou que colocou o nome. 'Se Amaro e Ricardo não aceitarem, eu aceito ser candidato', foi o que ele disse", afirma Neucimar Fraga, presidente do PSD, que compõe o grupo. De acordo com o ex-prefeito de Vila Velha, o tucano tem feito conversas individuais com as siglas palacianas.

Leia também

O vice-governador reuniu-se com Amaro e Roberto Carneiro, que é presidente licenciado do PRB. Amaro confirma o encontro, também nesta quarta, mas preferiu não declinar as palavras ditas pelo tucano. Um aliado de Colnago, no entanto, diz que o vice-governador colocou o nome à disposição para a disputa. "Se Amaro não for candidato, nem Ricardo, o César é. Ele está muito disposto", conta. 

Na última segunda-feira (09), quando Hartung anunciou a aliados e por meio de nota que não concorreria à reeleição, Colnago esteve com o governador e pessoas próximas na residência oficial da Praia da Costa. Depois, passou a cumprir agendas no interior e "mergulhou". Mas já está de volta a Vitória. 

Nesta quinta, os partidos da base aliada voltam a se reunir. O primeiro encontro foi na terça-feira (10), quando foi divulgada uma nota em tom de união em prol dos nomes de Amaro e Ferraço. Um escudeiro de Colnago sustenta que o nome do vice não entrou na roda na ocasião "porque ele estava no interior e também estava refletindo sobre isso". 

Procurado pela reportagem, Colnago não deu retorno. A expectativa é que ele compareça à reunião desta quinta-feira.

Representantes de MDB, PSDB, PROS, PSD, Patriota, PRB, SDD, PRP e PMN endossaram a nota em que dizem "compreender a decisão" de Hartung e exortam Ferraço e Amaro para que os liderem. Colnago é presidente estadual do PSDB. Quem representou o partido naquele encontro foi o secretário-geral, Vandinho Leite. Nesta quarta, ele também não atendeu a reportagem, mas, segundo relatos, entrou em contato com os partidos aliados para falar sobre o posicionamento de Colnago.

Ver comentários