Notícia

Bolsonaro vence em 25 cidades em que o PT ganhou em 2014

Candidato do PSL captou no primeiro turno votos que foram destinados a Dilma, Aécio e Marina

Fila em seção eleitoral no último domingo: candidato do PSL levou a melhor em locais onde o PT teve votação expressiva no primeiro turno de 2014
Fila em seção eleitoral no último domingo: candidato do PSL levou a melhor em locais onde o PT teve votação expressiva no primeiro turno de 2014
Foto: Carol Rodrigues

Ao ultrapassar o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) com 54,8% dos votos no Espírito Santo, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) conseguiu capitalizar os votos de eleitores que em 2014 haviam depositado sua confiança tanto em Aécio Neves (PSDB) e Marina Silva (Rede) quanto na própria Dilma Rousseff, correligionária de seu adversário neste segundo turno. A comparação entre os mapas eleitorais revela que em 2018 o candidato de extrema-direita levou a melhor em 25 dos 39 municípios nos quais a ex-presidente petista havia saído vitoriosa no primeiro turno, há quatro anos.

Leia também

Em Barra de São Francisco, por exemplo, a ex-presidente possuía mais da metade dos eleitores ao seu lado (54,12%) e hoje é Bolsonaro quem predomina, com 51,05%. Já na cidade de Marataízes, onde Dilma ganhou, mas com o percentual de 33,32% (o menor entre as cidades nas quais se sagrou vencedora), o capitão reformado do Exército alcançou agora 64,75% dos votos.

Cariacica é o único município da Grande Vitória no qual Dilma se saiu vitoriosa em 2014, com 34,64%. No entanto, Bolsonaro ultrapassou essa marca, garantindo para si 51,88% do eleitorado no último domingo.

Mas é na Serra que mora o microempresário Arlindo Alberto Stabnow, de 43 anos. Ele deu uma espécie de "cavalo de pau" na urna. Diz que votou na então presidente em 2014 e agora optou pelo capitão reformado do Exército. Os dois estão em lados tão opostos que, ao votar favoravelmente ao impeachment da petista, em 2016, Bolsonaro homenageou o coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, que torturou Dilma durante a ditadura militar.

Arlindo Stabnow votou em Dilma em 2014 e em 2018 optou por Bolsonaro
Arlindo Stabnow votou em Dilma em 2014 e em 2018 optou por Bolsonaro
Foto: Bernardo Coutinho

Mas Arlindo considerou outras questões para definir o voto. "Percebi que a esquerda conseguiu poder e esqueceu do povo, deixou as migalhas para o povo. E o banquete é deles", afirma. "Vi que a salvação seria o Bolsonaro, porque os demais são fantoches. Acho que ele é um brasileiro como eu, que está com um grito na garganta de ‘chega disso!’ e às vezes se atropela nas palavras", complementa.

MAPAS DAS VOTAÇÕES NO ESPÍRITO SANTO

2014

Em azul estão as 34 cidades onde Aécio Neves venceu no primeiro turno. Em vermelho estão as 39 cidades onde Dilma Rousseff venceu. Em verde, os 5 municípios onde Marina Silva venceu

2018

Em verde estão as 64 cidades onde Jair Bolsonaro venceu no primeiro turno. Ele ganhou nas 34 cidades onde Aécio venceu no primeiro turno em 2014, nas 5 conquistadas por Marina e em 25 municípios dos 39 em que Dilma venceu. Em vermelho estão as 14 cidades onde Haddad conquistou a maioria dos votos.

Mas em 14 cidades em que Dilma alcançou suas maiores vantagens, o PT continua na frente, mesmo após quatro anos. Um exemplo é Vila Valério, no Noroeste do Estado, onde a ex-presidente atingiu o maior percentual de votos entre os municípios do Espírito Santo, com 65,44% dos votos no primeiro turno de 2014. Lá, Haddad também se saiu melhor desta vez, embora com um percentual inferior ao da então presidente: 49,5%.

O ex-prefeito de São Paulo, por sua vez, garantiu a maior liderança em Ponto Belo, na região Norte, com 54,48% dos votos. Neste mesmo local Dilma Rousseff também havia saído campeã em 2014, com a preferência de 61,01% dos eleitores.

Eleitora do PT há mais de 35 anos, a artesã Maria dos Anjos Cometti, de 64 anos, compõe a parcela do eleitorado que manteve o voto no mesmo partido entre uma eleição e outra. Na opinião dela, nos anos em que o PT esteve à frente do pode Executivo Nacional, houve avanços.

Maria dos Anjos votou em Dilma em 2014 e optou por Haddad em 2018
Maria dos Anjos votou em Dilma em 2014 e optou por Haddad em 2018
Foto: Ricardo Medeiros

Na área da educação, ela cita a criação do Fies (Financiamento Estudantil), do Programa Universidade para Todos, a ampliação de escolas técnicas e o Ciências sem Fronteiras. Já na saúde, lembra da estruturação do Sistema Único de Saúde (SUS) e da distribuição gratuita de medicamentos. "Os candidatos petistas são mais preocupados com políticas públicas voltadas para a parte menos favorecida da população. Sou trabalhadora e voto neles", afirma Maria dos Anjos.

AÉCIO E MARINA

Embora Aécio Neves tenha ultrapassado Dilma Rousseff em termos percentuais no primeiro turno de 2014 no Espírito Santo (foram 35,12% de votos para ele contra 33,12% para a petista), o tucano venceu em 34 municípios – número menor que o de sua adversária. Quatro anos depois, a vitória de Bolsonaro é registrada em todos esses locais, antes redutos do tucano no Estado.

Em 2014, a cidade em que Aécio teve mais votos, proporcionalmente, foi Venda Nova do Imigrante. Lá, ele foi a escolha de 65,17% dos eleitores. E foi também em Venda Nova que Bolsonaro alcançou o maior percentual de votos entre os municípios capixabas desta vez: 69,9%.

Domingos Martins, onde 63,23% dos eleitores optaram pelo senador mineiro em 2014, concedeu percentual similar de votos ao candidato do PSL em 2018: 64,36%

A cidade em que Aécio venceu com menor margem nas últimas eleições gerais foi Aracruz, onde teve 35,62%. Agora, Bolsonaro alcançou 55,02%.

Terceira colocada no pleito de 2014, Marina Silva, que hoje é da Rede, mas na época integrava o PSB, conquistou a vitória em cinco municípios capixabas: Anchieta, Itapemirim, Piúma, Serra e Vila Velha. Assim como no caso de Aécio, em todas essas cidades hoje é Bolsonaro quem lidera, sendo que em Itapemirim seu percentual de votos chega a 61,24%.

Ver comentários