Notícia

Vantagem em buscas por termo contra Bolsonaro cai após Ibope

Ele não lidera buscas no Google, mas diferença para 'ele sim' caiu quase pela metade após divulgação de pesquisa Ibope

Jair Bolsonaro (PSL), durante o debate entre candidatos à Presidência da República das eleições 2018 promovido pela Rede TV, na sede em, São Paulo (SP)
Jair Bolsonaro (PSL), durante o debate entre candidatos à Presidência da República das eleições 2018 promovido pela Rede TV, na sede em, São Paulo (SP)
Foto: Ap Fotos/Guilherme Rodrigues

Em número de pesquisas no Google, o termo “ele não” – usado por manifestantes contrários a Jair Bolsonaro (PSL) – é maior do que as buscas por “ele sim” desde a última quarta-feira (24). A diferença entre ambos os índices, contudo, caiu quase pela metade após a divulgação da última pesquisa Ibope/ Estado/ TV Globo nesta segunda-feira (1º).

Leia também

De acordo com levantamento do Estado na plataforma Google Trends*, durante o final de semana marcado por manifestações contra e a favor do presidenciável, a média da vantagem para o “ele não” no interesse de buscas foi de 33,45 pontos em comparação com o “ele sim”. Das 21 horas desta segunda (horário da publicação da pesquisa Ibope) até as 15 horas desta terça-feira (2) a diferença caiu para 18,29 pontos. No total, a queda foi de 15,19 pontos.

Na pesquisa Ibope, Jair Bolsonaro cresceu quatro pontos percentuais e atingiu 31% das intenções de voto nas eleições 2018. Este é o maior patamar alcançado pelo candidato do PSL desde o início desta série de levantamentos do Ibope. O segundo colocado, Fernando Haddad (PT), se manteve com os mesmos 21% registrados na pesquisa anterior do instituto, divulgada no dia 26.

PESQUISAS DE TERMOS LIGADOS A JAIR BOLSONARO

Também foi possível observar uma pequena alteração nas buscas por regiões do País. Nesta segunda, o “ele sim” liderava as buscas apenas em Roraima e, nesta terça (2), já é maior também no Acre. Nos demais Estados, é maior o índice de pesquisas por “ele não”.

Espírito Santo (39), Amapá (33) e Mato Grosso do Sul (31) – além dos líderes Acre e Roraima - são as regiões com mais buscas por “ele sim”. Do outro lado, as buscas por “ele não” registram seus maiores índices no Piauí, Paraíba, Amazonas, Rio Grande do Norte e Bahia.

Entre os principais termos de consulta associados ao “ele não” estão os nomes das cantoras Daniela Mercury e Madonna, que já declararam suas posições contrárias ao candidato do PSL. Enquanto isso, “Bolsonaro primeiro turno” e “manifestação pro Bolsonaro” são os assuntos relacionados às pesquisas por “ele sim”.

*Os números citados nesta matéria dizem respeito aos índices registrados pelo Google Trends até às 15 horas desta segunda-feira (2). Os dados são dinâmicos e podem ter registrado diferenças após este horário.

Ver comentários