Notícia

Votos em berços políticos impulsionam eleição de deputados no ES

Nove deputados estaduais se elegeram com ao menos metade dos votos em seu município de origem

Assembleia Legislativa contará em 2019 com parlamentares campeões de votos em seus municípios
Assembleia Legislativa contará em 2019 com parlamentares campeões de votos em seus municípios
Foto: Gazeta Online

Os redutos políticos tiveram grande peso para eleger (ou reeleger) os deputados que vão ocupar as cadeiras da Assembleia Legislativa a partir do próximo ano. Dos 30 deputados estaduais que entraram pelo pleito do último domingo (7), nove tiveram pelo menos metade dos votos oriundos de um único município do Estado.

O caso mais emblemático veio da Serra. Os moradores do município foram responsável por 10.693 votos dos 12.095 que o deputado estadual eleito Alexandre Xambinho recebeu, o que representa 88,41% do total.

Xambinho é vereador do município desde 2012 e, na época, foi o vereador mais jovem eleito na Grande Vitória. Ele conseguiu a reeleição em 2016 e, agora, ocupará o cargo de deputado estadual.

Leia também

Outra cidade que elegeu praticamente sozinha um deputado foi Guarapari. Nesse caso, o beneficiado foi Carlos Von (Avante), que nunca ocupou nenhum cargo eletivo.

"Depois de participar de quatro campanhas, essa foi a primeira eleição que eu conquistei. Eu sabia que poderia ser eleito aqui, por isso concentrei quase toda a minha campanha em Guarapari e nos municípios vizinhos", conta. Segundo ele, com dinheiro curto, não foi possível estender os esforços para locais mais distantes.

Em 2016, Von foi candidato a prefeito da cidade pela segunda vez, quando perdeu a eleição por apenas 154 votos para Edson Magalhães. Enquanto candidato a deputado estadual, 87,78% dos votos que recebeu vieram de seus conterrâneos, a quem ele promete retribuir.

"Vamos nos reunir com lideranças e identificar as principais demandas e, a partir daí, fazer as reivindicações para saber o que podemos fazer junto ao governo para ajudar Guarapari e região", afirma.

 

REELEIÇÃO

Eleito para o quarto mandato seguido na Assembleia Legislativa, Doutor Hércules (MDB) obteve 85,78% de seus votos em Vila Velha.

Segundo ele, não é a primeira vez que o município canela-verde o elege. "Todas as quatro vezes que fui candidato a deputado, eu tive a maioria dos votos em Vila Velha. O pessoal lá me conhece, sabe do meu trabalho", explica.

Ele afirma que a popularidade na cidade vem da época em que era vereador no município. "Fui vereador em Vila Velha cinco vezes e eleição de vereador é uma eleição de vizinho: as pessoas só votam em quem elas conhecem. Elas querem saber do comportamento da pessoa", diz o deputado.

Por conta dessa proximidade, Doutor Hércules afirma que sequer fez campanha fora de seu domicílio. “A minha votação nas outras cidades é muito pequena. Eu não vou nos outros municípios fazer campanha. É em Vila Velha que eu moro, que meus filhos moram. É onde sou conhecido”, afirma.

FEDERAL

Na eleição dos deputados federais, a distribuição dos votos foi mais homogênea entre as cidades capixabas. No entanto, alguns se destacaram como é o caso de Sérgio Vidigal (PDT). Dos 73.030 votos que recebeu, 46.504 vieram de eleitores da Serra, ou seja, 63,67% do total.

Vidigal foi eleito prefeito da Serra três vezes, entre 1997 e 2004, e novamente em 2008, quando obteve 94,21% dos votos válidos.

Outro ex-prefeito também contou com os votos de sua cidade para alcançar a reeleição na Câmara Federal. Helder Salomão comandou o Executivo municipal de 2005 à 2012. Dos 73.384 votos que teve neste ano, 44,43% vieram de Cariacica.

O segundo deputado federal mais votado desta eleição, Felipe Rigoni, obteve 30% de seus votos em sua terra natal, Linhares.

Ver comentários