Notícia

Vídeo: idosa agride cão a pauladas e gera revolta em Cachoeiro de Itapemirim

Indignada com a situação, um vizinho filmou toda a cena e publicou em uma rede social. Centenas de pessoas compartilharam e comentaram, revoltados, com as fortes cenas de violência contra o animal

Um vídeo de uma idosa de 70 anos agredindo o cachorro dela no meio da rua, amarrado a uma corda, deixou os moradores de Cachoeiro de Itapemirim revoltados. O caso aconteceu na manhã desta quinta-feira (28) na Rua João Reis, bairro Boa Vista.

De acordo com moradores, a agressão ocorreu após uma vizinha da idosa ter informado a ela que o cão havia mordido o filho e que o animal deveria ficar preso. A idosa, então, com um pedaço de pau e pregos na ponta bateu na cabeça e no corpo do cachorro por várias vezes, até o animal sangrar.

Indignada com a situação, um vizinho filmou toda a cena e publicou em uma rede social. Centenas de pessoas compartilharam e comentaram, revoltados, com as fortes cenas de violência contra o animal.

VEJA VÍDEO

Em nota, a Polícia Militar informou que os militares foram ao local e acionaram o Centro de Controle de Zoonoses, que recolheu o animal. Ela foi encaminhada pela polícia para o DPJ de Cachoeiro de Itapemirim para prestar depoimento. Na saída de sua residência, a mulher fez gestos obscenos para os moradores que a hostilizavam.

Já a prefeitura, que administra o Centro de Controle de Zoonoses, no bairro Aeroporto, informou que o animal sobreviveu, mas a situação é grave. Ele chegou por volta das 13h à unidade e vem sendo tratado pela equipe do CCZ, que inclui os veterinários.

Ainda segundo o centro, o animal apresenta ferimentos fortes em uma das patas e, principalmente, na cabeça. A informação é de que já há pessoas interessadas em adotar o cachorro após a recuperação. 

No final da tarde, o animal foi levado a uma clínica veterinária particular para exames complementares. Outros dois cachorros que estavam na casa da idosa também foram apreendidos pelo CCZ, por estarem desnutridos. A idosa foi ouvida na delegacia e liberada após assinar termo circunstanciado, por se tratar de um ato de menor potencial ofensivo.

CRIMES POSSUEM PENAS BRANDAS

Os casos de violência animal são comuns, segundo o advogado e presidente da ONG Patas de Rua, Fernando Guio. “Não como este, mais grave, mas os casos de maus tratos são denunciados. O que nos frustra é que, mesmo dentro da lei, os animais são tratados como objetos e os agressores sofrem os mínimas sanções. Na maioria das vezes, eles ficam em liberdade ou pagam penas alternativas”, afirma.

De acordo com o Código Penal, maus tratos contra animais são hoje disciplinados pela Lei 9.605/98, em seu artigo 32, com detenção de três meses a um ano, e multa. O presidente da ONG, que atua em Cachoeiro dando abrigo a animais feridos e doentes, ressalta que as pessoas precisam ter posse responsável pelos animais. “As vezes as pessoas adotam, compram filhotes num impulso e se esquecem que crescem, envelhecem e precisam de cuidados”, comenta.

Ver comentários