Notícia

Ônibus lotado de fiéis escapa de acidente na Curva da Morte no ES

"Foi um livramento", disse um dos passageiros

Foto: Internauta Alexandre Oliveira

Quarenta fiéis que voltavam para casa após participar de uma missa tomaram um susto na descida da Serra de Soturno, na ES 164, em Cachoeiro de Itapemirim, Sul do Estado. Eles estavam em um ônibus que apresentou problemas mecânicos e só conseguiu parar na “Curva da Morte”, conhecida pelo alto índice de acidentes fatais.

Integrantes da Paróquia Sagrada Família, da localidade de Soturno foram convidados a animar a missa da Paróquia São João Batista em Jaciguá, Vargem Alta, que está em festa e alugaram um ônibus. Logo após o fim da programação, eles retornaram para casa. O veículo começou a apresentar problemas após passar pelo Mirante por volta das 22h, de acordo com os passageiros.

O engenheiro Alexandre Oliveira, de 28 anos, contou que todos ficaram muito assustados. “Vimos que a velocidade estava alta e, quando ele foi reduzir a marcha, fez um barulho alto e já começou a denunciar o problema. As pessoas ficaram assustadas e o motorista e o padre pediram para as pessoas terem calma e ficarem sentadas”, contou.

Alexandre ainda disse que o motorista só conseguiu controlar o ônibus quando passou pelo segundo radar. “Ele engatou a primeira e fez um barulho como se fossem uma engrenagem quebrando. O ônibus manteve a velocidade e fez a Curva da Morte na contramão para não bater no muro de contenção. Depois caiu em uma canaleta e foi perdendo a velocidade até parar”, lembrou.

Leia também

Depois do susto, Alexandre disse que só tem a agradecer. “O ônibus parou logo depois da curva porque Deus quis assim, foi Deus quem deu o livramento", finalizou.

Por telefone o gerente da empresa Rogaciano Marróquio garantiu que todos os veículos da empresa são vistoriados todos os dias e que o veículo não apresentou problemas no freio, mas sim um problema mecânico, sem detalhar qual. O ônibus tem 15 anos de uso.

“Contactamos a empresa fabricante do veículo para vistoria e constatar o que de fato provocou o incidente. Graças a Deis não aconteceram problemas maiores e a gente sinceramente espera que não aconteça mais”.

Ver comentários