Notícia

Morre paciente que passou por transplante duplo inédito no ES

O corpo de Oséias Almeida Caetano, de 56 anos, foi enterrado nesta segunda-feira (10) em Cachoeiro de Itapemirim

Morreu na noite deste domingo (9) o cachoeirense Oséias Almeida Caetano, de 56 anos, que recebeu o transplante duplo de fígado e de rins. O procedimento foi o primeiro realizado no Espírito Santo. O laudo apontou que a causa da morte foi uma pneumonia aspirativa. O corpo foi enterrado na tarde desta segunda-feira (11) em Cachoeiro de Itapemirim.

A esposa de Oséias, a dona de casa Regina Lúcia Guimarães Caetano, 53 anos, contou que ele estava bem até domingo, mas na hora da visita de 16h começou a reclamar de soluços. Ele estava internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Meridional em Cariacica.

“À noite, depois de 20h30, o médico relatou que ele começou a vomitar muito. Ele teve parada cardíaca, conseguiram reanimar, acalmou e ele ficou medicado. Só que depois voltou a vomitar de novo, teve outra parada cardíaca, mas eles não conseguiram mais reanimar ele, pois ele estava muito debilitado. O coração não resistiu”, contou.

Regina ainda garante que a morte não está relacionada ao transplante duplo. “Estava tudo bem com os órgãos, de acordo com os médicos. Deus concedeu o desejo dele de fazer o transplante, mas quis que ele passasse o Natal com ele lá em cima. Vai ser difícil para mim e para meus filhos, mas vamos suportar”.

Oséias e Regina estavam casados há 35 anos e tiveram dois filhos e dois netos. O velório aconteceu na igreja Assembleia de Deus Central e o enterro foi às 16h30 desta segunda-feira (10) no cemitério do Coronel Borges.

Ver comentários