Notícia

Dono de serraria é autuado após fiscalização no Caparaó

Ele estava descartando o pó de serra incorretamente

O proprietário de uma serraria foi autuado após descartar grande quantidade de pó de serra de forma irregular na localidade no distrito de Pedra Roxa, em Ibitirama, na região do Caparaó na tarde desta quarta-feira (07). A serraria estava legalizada, no entanto, o material deveria ficar armazenado.

A ação da Polícia Militar Ambiental ocorreu após denúncia anônima. Ao chegar no local, os militares encontraram o pó de serra depositado e espalhado sem nenhuma cobertura, degradando uma área de 100m². De acordo com as leis ambientais, o material deve ficar armazenado em local coberto e fechado.

Por se tratar de crime ambiental previsto no art. 60 da lei Federal 9.605/98 (Lei de Crimes Ambientais), foi lavrado um Boletim Unificado e encaminhado ao judiciário do município de Ibitirama para que sejam tomadas as devidas providências e a área danificada foi paralisada.

MAIS FISCALIZAÇÃO

Ainda em Ibitirama, após denúncia anônima, a Polícia Militar Ambiental constatou o desmatamento em uma propriedade. Um produtor rural foi autuado.

Após uma varredura na área, a polícia descobriu que 15 árvores nativas haviam sido cortadas. No local, havia também vestígio de fogo em dois pontos, onde foi queimado material lenhoso e em outros dois pontos, os troncos das árvores cortadas estavam cobertos com folhas secas e plásticos, na tentativa de escondê-los.

Foi lavrado um Boletim Unificado que será encaminhado ao judiciário do município. Impedir regeneração de vegetação nativa é crime previsto no art. 48 da lei Federal 9.605/98, com pena de detenção de seis meses a um ano e multa.

 

 

Ver comentários