Notícia

Operação Fauna Caparaó apreende armas e 269 pássaros silvestres

A operação ocorreu durante 13 dias em 10 cidades

Mais de 250 pássaros e armas foram apreendidos durante a Operação Fauna Caparaó, realizada na Região do Caparaó, na segunda quinzena deste mês de novembro em 10 municípios. Entre os animais apreendidos estão algumas espécies em risco de extinção.

De acordo com a Polícia Militar Ambiental, a operação ocorreu entre os dias 17 e 29 de novembro em Alegre, Guaçuí, Muniz Freire, Iúna, Ibatiba, Irupi, Ibitirama, São José do Calçado, Apiacá e Bom Jesus do Norte. Ao todo foram apreendidos 269 pássaros da fauna silvestre brasileira, todos mantidos em cativeiro de forma ilegal e em condições insalubres.

Durante 13 dias de operação foram atendidas 87 denúncias e 64 pessoas foram autuadas, sendo recolhidos 269 pássaros silvestres: 141 coleiros; 52 Trinca-ferros; 14 tico-ticos; 07 sabiás; 05 melros; 02 corrupiões, entre outros. Com destaque para 03 papagaios Chauá, 01 papagaio do peito roxo 27 catataus, animais que estão na lista dos ameaçados de extinção. Além de três espingardas.

“Quando um cidadão adquire um pássaro nativo para mantê-lo em cativeiro, está alimentando o tráfico de animais silvestres que coloca em perigo de extinção de espécies e ameaça a biodiversidade do planeta”, explicou o comandante do 2º Pelotão da Polícia Ambiental Tenente Nunes.

Os infratores responderão por crime contra a fauna, conforme a Lei Federal 9.605/98, art. 29 §1° inciso III, com pena de 06 meses a 01 ano e multa. A pena é aumentada de metade se o crime é praticado contra espécie rara, ou considerada ameaçada de extinção. Os pássaros apreendidos foram encaminhados ao IEMA onde passarão por um período de readaptação para serem reintroduzidos em seu habitat natural. Telefone para denúncias: 181 ou (28) 3553-2042.

 

Ver comentários