Notícia

Socorrista destaca ato heroico de morador que resgatou família em rio

Mônica Lima da Silva, 49 anos, chegou a ser resgatada, mas não resistiu. A filha dela e a sogra também estavam no veículo

Carro cai de ponte em Muniz Freire e vitimas são resgatadas com vida
Carro cai de ponte em Muniz Freire e vitimas são resgatadas com vida
Foto: Divulgação - Polícia Militar

O socorrista Carlos Eduardo Mota Pereira Filho, de 33 anos, integrante da equipe de socorristas que resgatou as vítimas dentro de um veículo que caiu de uma ponte no final da manhã desta terça-feira (06) na Rodovia ES 181, que liga Alegre a Muniz Freire, na região do Caparaó, falou sobre o ato heróico de um morador, que se lançou na água e ajudou a retirar as ocupantes de dentro do carro. 

No acidente, Mônica Lima da Silva, 49 anos, não resistiu e morreu. De acordo com a Polícia Militar, Mônica estava com a sua filha, uma menina de sete anos e com a sua sogra, uma idosa de 64 anos, dentro do veículo. Um morador da região contou para a PM que, ao ver o acidente, correu para o local. Ele conseguiu tirar a menina e a colocou na pilastra da ponte. Depois voltou e, com a ajuda de um canivete, cortou o cinto de segurança da motorista. Populares usaram uma corda para auxiliar no resgate.

Carlos destaca que, se não fosse a ação rápida do morador, que retirou as duas mulheres e a menina de dentro do carro, nenhuma delas teria sobrevivido. “Se ele não tivesse se jogado no rio, as três vítimas estariam mortas. Quando a gente chegou lá a vítima já estava fora do carro e elas estavam em cima de uma pedra. A gente começou a fazer uma massagem cardíaca nela (Mônica), que estava desacordada. Ela reanimou. Subimos até a ambulância para levar ela para o Pronto Socorro e fomos fazendo massagem cardíaca até chegar lá”. 

Segundo Carlos, a idosa e a criança estavam estáveis. “A menina já estava fora do carro e consciente. O rapaz que tirou ela de dentro do carro junto com a avô dela”, finalizou.

O corpo de Mônica foi enterrado no final da tarde desta quarta. O morador que ajudou no socorro das vítimas não foi localizado pela reportagem. 

Ver comentários