Notícia

Menino morre após se queimar com água fervente em Mimoso do Sul

Riquelme Nunes Pereira, de um ano e quatro meses, estava internado há um mês no Hospital Infantil de Vila Velha

Riquelme derramou uma caneca de água quente sobre o seu corpo
Peço para os pais ficarem de olho nas criancinhas. Porque o que a gente está passando não desejo nem para um animal. Deus me livre. Estamos passando uma barra muito difícil
Renato Pereira, lavrador

O desabafo acima é do lavrador Renato Pereira, de 43 anos, que perdeu o filho Riquelme Nunes Pereira, de um ano e quatro meses, após um acidente doméstico. O menino se queimou com água fervente, que estava em cima do fogão.

Riquelme estava internado desde o último dia 23 de dezembro no Hospital Infantil Nossa Senhora da Glória, em Vila Velha. Ele, que morava na localidade de Paraíba, interior de Mimoso do Sul, no Sul do Estado, não resistiu aos ferimentos e morreu na última terça-feira (22).

“Foi um acidente após descuidarmos um pouco. Ele se queimou com uma caneca de água que estava em cima do fogão. A gente não tem culpa de nada. Quando fomos ver ele estava gritando e entramos em desespero. Levamos ele para o Hospital Apóstolo Pedro, em Mimoso, e de lá foi transferido para o Hospital Infantil em Vila Velha”, contou Renato.

O lavrador ainda disse que, no princípio, alimentava a esperança de que o filho iria sobreviver. Riquelme se queimou da cintura para cima. “Eu tinha certeza que ele iria sobreviver, mas depois de 15 dias não senti firmeza. Ele estava sofrendo muito. Prejudicou os pulmões e infeccionou”, lamentou.

O corpo de Riquelme foi velado no distrito de Santo Antônio de Muqui, em Mimoso do Sul. O enterro ocorreu na mesma localidade na manhã desta quinta-feira (24).

Ver comentários