Notícia

Comunidade celebra 15 anos de garota que luta contra câncer em Alegre

Laysa Mauri foi diagnosticada com um tipo raro de câncer de intestino

Laysa foi diagnosticada em 2017
Laysa foi diagnosticada em 2017
Foto: Reprodução Tv Gazeta Sul

As lágrimas são de emoção por estar realizando um sonho. Nas mãos ela carregou símbolos de fé - um terço e a imagem de Nossa Senhora - que permitiram que ela comemorasse o aniversário de 15 anos. A noite foi digna de princesa, com direito a uma coroa, anel e atá uma valsa com o príncipe.

Quem vê a aniversariante satisfeita assim, cercada pela família, não imagina tudo o que ela já enfrentou até aqui. Com um vestido de gala, a estudante Laysa Mauri comemorou não só os 15 anos, mas um renascimento. Em 2017, a adolescente foi diagnosticada com um tipo raro de câncer de intestino. Desde então, ela e a família travam uma batalha pela vida dela.

“Hoje é dia de comemorar e agradecer a Deus por eu estar aqui”, disse a jovem.

A mãe de Laysa, Rosana Benício, disse que a luta tem sido grande desde a descoberta da doença. “Ela fez várias cirurgias. O intestino dela pocou em cinco lugares. Ela teve que tomar sangue por causa de muita hemorragia, teve que tomar plaqueta, plasma. Ela ficou na UTI três vezes. Então, para mim, foi muito difícil ver ela entubada, foi muito difícil e eu não poder fazer nada”, contou.

Laysa ficou um ano internada no hospital. O médico chegou a dizer para a Rosana que ela dificilmente sobreviveria, mas a mãe nunca perdeu as esperanças.

“Entrei em desespero, porque não sabia o que fazer, eu me senti pequena demais. Eu voltei para casa de apoio chorando, gritando e clamando a Deus. Me botei de joelhos e comecei a clamar a Deus. Um vento sereno entrou no quarto e era o Divino Espírito Santo me falando que ela iria conseguir vencer essa batalha. A nossa luta continua”, disse.

Laysa saiu do hospital há cinco meses. Ainda não está curada, precisa ir a Vitória de 15 em 15 dias para fazer a quimioterapia, e vai ter que fazer mais uma cirurgia. Mas, para a família, só de não estar mais internada já é uma grande vitória.

SOLIDARIEDADE

E para comemorar tudo isso, há dois meses um grupo de mais de 100 voluntários se reuniu pra realizar o sonho dela de ter uma festa de 15 anos, que começou a ser organizada num grupo de aplicativo de mensagens.

“Todas as pessoas que pedi ajudaram com muito boa vontade e o interessante é que a pessoa que menos tem é a que mais ajuda”, revelou a prima e madrinha de Laysa, Maria de Lourdes Mauri.

E tudo foi doado ou comprado com o dinheiro da doação dos voluntários: decoração, comida, doces...bolo. Não faltou nada. A música e a fotografia também foram presentes para Laysa.

A comemoração começou por volta das 18h com uma missa em homenagem à aniversariante. Após a missa, os convidados (com flores e velas nas mãos) formaram um corredor para guiar a debutante até o local da festa.

Ver comentários