Notícia

Idosa morre em Marataízes com suspeita de dengue hemorrágica

Segundo a coordenadora da vigilância sanitária de Marataízes, Marcelle Lemos Leal, informações estão sendo coletadas pelo município para uma investigação

Hospital Evangélico de Itapemirim
Hospital Evangélico de Itapemirim
Foto: Divulgação/PMM

Uma idosa de 63 anos morreu neste domingo (27) após ser hospitalizada no Litoral Sul com sintomas de dengue hemorrágica. Segundo a família de Laura Simões Brandão, ela seria transferida para outra unidade uma vez que necessitava de uma vaga de UTI, mas devido ao agravamento do caso, não resistiu.

Laura Simões Brandão morava no bairro Cidade Nova, em Marataízes, com a família. Segundo o filho da vítima, Marciano Simões Brandão, a mãe começou a apresentar sintomas dois dias antes da internação. “Ela estava com dor de cabeça, febre. A levamos no pronto-socorro e o médico passou analgésico. Fez exames e depois detectou que estava com dengue. Disseram que ela precisava de ser internada, mas que não tinha vaga no hospital”, afirmou o filho.

Marciano Simões buscava uma vaga no Hospital Evangélico de Itapemirim. Somente no domingo a mãe foi internada. Segundo ele, o quadro da mãe necessitava de uma vaga em UTI, que foi liberada no município de Colatina. “Eram 4 horas de viagem e ela tava muito fraquinha já. A gente fica arrasado com isso tudo.Os moradores aqui estão assustados, com medo de dengue”, afirma.

Laura Simões Brandão foi enterrada nesta manhã de segunda-feira (27) no cemitério municipal de Itapemirim.

INVESTIGAÇÃO

O caso é tratado pelo município como suspeito. Segundo a coordenadora da vigilância sanitária de Marataízes, Marcelle Lemos Leal, informações estão sendo coletadas pelo município para uma investigação.

“Diante dessa suspeita, desencadeamos várias ações. Entramos em contato com a unidade saúde para buscar prontuários médicos. Entremos em contato com o hospital para saber dos atendimentos dessa pessoa, para saber se houve exame e iremos pegar isso amanhã para um protocolo de investigação”, explica Leal.

A partir de toda a coleta de informações da paciente, relata, o caso será encaminhado à Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) para concluir se há confirmação ou não de dengue hemorrágica.

Vinte e quatro casos de dengue foram confirmados pela Secretaria de Saúde de Marataízes este ano.

Ver comentários