Notícia

Incêndio atinge área de pastagem em Alegre e Vargem Alta

Quantidade de incêndios chama atenção no Caparaó e região Serrana do Estado

Fogo em área do interior de Alegre
Fogo em área do interior de Alegre
Foto: Alclecir B. S. Júnior

Um incêndio consome uma área de pastagem no interior de Alegre, no Caparaó, na tarde desta segunda-feira (15). O Corpo de Bombeiros atua desde às 14h no combate as chamas. Já na Região Serrana, o fogo toma conta de um morro em Vargem Alta.

O internauta Alclecir Júnior registrou o fogo durante a tarde. Ele contou que o fogo chegou próximo ao trevo da localidade de Araraí. Da pista, é possível ver a fumaça que encobre a paisagem. Os bombeiros informaram que a área combatida tem grande extensão e deve perdurar até o início da noite.

Incêndio em Vargem Alta
Incêndio em Vargem Alta
Foto: Hernesto Demartini

Já em Vargem Alta, do Centro era possível ver as chamas. O morador Hernesto Demartini disse que o fogo começou às 13h. Porém, os bombeiros chegaram para o combate por volta das 16h30. Isso porque antes, segundo a unidade, houve chamados para focos de incêndio no bairro Independência e Morro das Andorinhas, em Cachoeiro de Itapemirim.

Queimadas

Segundo o Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf) o fogo é utilizado no meio rural há muitos anos como forma de manejo de atividades agropecuárias. Essa prática, entretanto, deve ser evitada e, quando necessária, deve ser previamente autorizada pelo Idaf.

No período de maio até o final do mês de outubro de cada ano, é proibida a queima controlada em todo o Espírito Santo. Durante esse tempo, o Idaf autoriza a queima apenas para o despalhamento da cana-de-açúcar e para o controle de pragas e doenças agrícolas, com o devido laudo agronômico informando a necessidade da ação.

Queimadas para limpeza de áreas para plantio ou renovação de pastagens, por exemplo, não poderão ser realizadas durante esse intervalo.

O uso do fogo em vegetação nativa é uma infração ambiental, estando os responsáveis sujeitos a multa e apreensão dos materiais utilizados, além da obrigação de recuperação ambiental da área afetada.

Ver comentários